Criciúma recebe o Revezamento Mundial de Mulheres Motociclistas

Objetivo é conscientizar indústria motociclista sobre a produção de equipamentos femininos

Criciúma será nesta segunda-feira, dia 9, uma das cidades que vai receber o bastão do Revezamento Mundial de Mulheres Motociclistas (WRWR, na sigla em inglês). A jornada iniciou em 27 de fevereiro, na Escócia, passou por outros países da Europa, visitou a Ásia, Oceania, chegou a América do Norte, entrou em países da América do Sul e agora desembarcou em terras brasileiras. A iniciativa tem como principal objetivo chamar a atenção da indústria motociclista para a produção de equipamentos, principalmente os de segurança, voltados para as características femininas. 

No Brasil, a embaixadora do WRWR é a urussanguense, mas moradora de Criciúma, Giovanna Serafin Couto Tasca. Motociclista há anos, ela reforça de que a indústria do motociclismo ainda é, em sua maioria, pensado para os homens. “Temos dificuldades de encontrar produtos adequados para nós. E não falamos da questão de cores, detalhes, mas, sim, de tamanhos e formas”, explicou. 

Para ela o revezamento ainda contribuiu para tornar as motociclistas mais unidas. “Queremos unir, inspirar e as mulheres que queiram ter motos e ter sua autonomia. O mundo do motociclismo não envolve só o gosto pelas motos, mas é também a coragem, liberdade. Em países do Oriente Médio onde o revezamento passou, as motociclistas se uniram a campanhas de violência contra a mulher”, contou a embaixadora brasileira. 

O bastão chegou ao Brasil pelo Uruguai, nesse domingo, dia 8. Após rodar pelo país vizinhos o objeto que é protegido pelas “guardiãs”, como são conhecidas as motociclistas que participam do revezamento, foi entregue a mulheres gaúchas na cidade de Chuí. De lá o grupo partiu em direção a cidade de Torres, onde serão recepcionadas pelas catarinenses. 

“No Brasil somos 110 mulheres, sendo 20 das guardiãs de Santa Catarina, contando com cinco criciumenses. Até o mês de outubro, o bastão já havia passado por 59 países, protegido por 2.777 guardiãs inscritas e percorrido 75.037 quilômetros”, lembrou Giovanna. Ao chegar em Criciúma, as motociclistas serão recepcionadas em uma revenda de motos e depois farão uma confraternização em um bar da cidade.

O grupo “Ladies of the Road” será o responsável por rodar pelo país brasileiro por 6 mil quilômetros,  iniciando a jornada pelo Estado do Rio Grande do Sul e passando por Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso do Sul, Goiás, Distrito Federal, Minas Gerais, Rio de Janeiro, finalizando em São Paulo. Em 23 de dezembro o bastão segue rumo a África do Sul.

Roteiro do WRWR

Fevereiro de 2019 : Escócia
Março de 2019 : Irlanda, País de Gales, Inglaterra, França, Espanha, Portugal, Andorra, Itália, Eslovênia, Croácia, Bósnia-Herzegovina, Montenegro
Abril de 2019 : Albânia, Macedônia (ARJM), Sérvia, Hungria, Eslováquia, Polônia, República Tcheca, Áustria, Liechtenstein, Suíça, Alemanha, Luxemburgo, Bélgica, Holanda
Maio de 2019 : Dinamarca, Suécia, Noruega, Finlândia, Estônia, Letônia, Lituânia, Bielorrússia, Ucrânia, Romênia
Junho de 2019 : Bulgária, Grécia, Turquia, Irã, Paquistão
Julho de 2019 : Índia, Nepal, Bangladesh, Mianmar, Laos
Agosto de 2019 : Vietnã, Camboja, Tailândia, Malásia, Cingapura, Indonésia, Austrália
Setembro de 2019 : Nova Zelândia, Japão, Canadá
Outubro de 2019 : EUA, México, Belize, Guatemala, El Salvador, Honduras, Nicarágua, Costa Rica
Novembro de 2019 : Panamá, Colômbia, Equador, Peru, Bolívia, Chile, Argentina, Uruguai
Dezembro de 2019 : Paraguai, Brasil, África do Sul, Namíbia, Botsuana,
Janeiro de 2020 : Zimbábue, Moçambique, Tanzânia, Quênia, Omã, Emirados Árabes Unidos

%d blogueiros gostam disto: