O Efeito Shimmy

Muito provavelmente você já alguma vez ouviu falar dele, é o fenômeno conhecido por fazer a roda de nossas motos oscilarem, o nome disto? Wobble (uma palavra inglesa que significa, oscilação), ou para nós motociclistas mais conhecido como Efeito Shimmy. Alguma vez já esteve pilotando e de repente sentiu a frente de sua moto dar aquela balançada, quase que por vida própria e você não entendeu o que houve? Já ouviu uma história parecida, ou ainda, ouviu alguém dizer que a moto “shimou”… Este efeito, é mais relacionado a veículos cuja direção é apoiada por um único pivô, e que seja capaz de ter ampla mudança de direção, que é o caso das bicicletas e motos (nosso caso), em trens de pouso de aviões, e até mesmo em alguns poucos veículos de 4 rodas. Ele consiste de um rápido movimento oscilatório lateral e que muda constantemente de direção, podendo com isso ganhar “força” e ampliar seu movimento causando a perda do controle da moto e nos levando a um baita tombaço!

Motos de entre eixos menores e mais altas como o caso de uma Big Trail ou Esportiva por exemplo.

Veja esse vídeo para entender mais.


Indiferente de qual estilo seja sua moto, saiba que você está sujeito ao aparecimento do Shimmy, manter a calma e lembrar dos detalhes de como neutralizar o efeito é fundamental. De forma geral, a precipitação do piloto e a falta de perícia são muito comuns em acidentes relacionados ao efeito Shimmy.


Adotar uma postura de pilotagem sutil e de ações gradativas dará a você uma sutil e gradativa condução, com riscos muito menores em todos os sentidos. Na pilotagem, tudo é baseado nas leis da física, e toda ação gera uma reação, portanto uma ação delicada, irá trazer uma reação delicada, já uma ação mais bruta e grosseira, lhe dará respostas de reação mais brutas e grosseiras.

Mas o que causa este efeito? Hoje existem estudos que mostram que existem vários tipos deste efeito, as origens podem ser influenciadas por vários fatores, mas de uma forma geral, um fator constante nos casos estudados é a mudança de velocidade, tanto no aumento quanto na perda repentina. No aumento de velocidade é o mais comum e o que mais vemos nas corridas de moto velocidade (neste exemplo fica muito claro).

Quando aceleramos nossa moto, o centro de gravidade dela recua um pouco, criando maior peso sobre a roda traseira e dando maior força de atrito do pneu traseiro com o solo, com isso nossa frente fica mais leve e pode criar um pequeno movimento lateral, desalinhando as rodas dianteira e traseira. 

Este pequeno movimento pode chegar a um ângulo maior que o necessário para se continuar na trajetória, o que irá encontrar uma resistência e forçar ela a voltar para o lado contrário, e assim sucessivamente, criando este efeito oscilatório, e dependendo do caso, a perda do controle da motocicleta.
Entre as diversas causas, que provocam e/ou contribuem para o Shimmy aparecer, os mais comuns estão relacionados o uso de pneus muito gastos, defeituosos ou mal calibrados, rodas desalinhadas, falta de balanceamento, má calibragem da suspensão, o famoso “calo” na direção ou a folga excessiva do conjunto (caixa de direção), excesso de peso na bagagem, aceleração bruta e muito rápida, excesso de pressão no guidão, condições das vias, altura do centro de gravidade alterado.

E se acontecer comigo? Assim que perceber essa oscilação, mantenha a calma e o mais indicado é suavemente desacelere a moto até que você volte ao controle. Desacelerar muito rápido ou parar de acelerar repentinamente poderá piorar a oscilação e aumentar a amplitude. Não tente de maneira alguma resolver no braço… 



Não segure firme ou tente mudar a direção do efeito. Em observações nos estudos, foram notado que por melhor que seja o piloto,  ele não consegue acertar o tempo e controlar o movimento do guidão. Apenas se segure sem criar resistência nos braços. Quanto mais flexibilidade no braço, mais rápido conseguirá controlar de volta a moto. Provavelmente isso irá corrigir a trajetória da moto e acabar com o efeito, e você voltará ao controle. 

Se você for muito sangue frio e lembrar (e conseguir fazer, o que é um risco enorme de errar e você cair) o quanto antes possível, levante um pouco do banco, pouco mesmo, somente o suficiente para transferir o seu peso para as pedaleiras (lembre-se de colocar os pés o mais fixo e no meio das pedaleiras, use seus joelhos para “apertar” o corpo da moto e mante-lo fixo, como no off road) e forçar o centro de gravidade a baixar e com isso diminuir a amplitude da oscilação. 

Quando o Shimmy acontece em uma desaceleração, costuma ser mais suave, com uma oscilação lateral bem rápida mas com menor amplitude angular. Dentre os fatores que causam seu surgimento (além do piloto, por depositar seu peso sobre o guidão em frenagens), como falado mais ali atrás, analise suas rodas, balanceamento, caixa de direção com folga excessiva é frequentemente relatada como causa do efeito na desaceleração. O excesso de folga não cria a resistência para o movimento angular da direção, além de aumentar o tamanho dos “calos” da direção.

Para corrigir o efeito nessa situação, o melhor é gradativamente aumentar a aceleração (mas muito sutil e com muito carinho) e mudar a sua postura em cima da moto a fim de transferir o peso de seu corpo para facilitar a volta ao controle. Neste caso, firmar mais a mão no guidão será uma boa medida a ser adotada, diferente do Shimmy em aceleração.

Em todo caso, manter a manutenção preventiva em ordem, calibragem dos pneus e boas condições de uso, assim como toda vez que trocar os pneus lembrar de fazer corretamente o balanceamento, com isso muito provavelmente deixará você mais distante deste efeito que pode lhe trazer um grande susto…

%d blogueiros gostam disto: