A paixão pelas motos vira arte pelas mãos do Claus

Nós do EM acreditamos que toda criança tem uma paixão por motos. Toda vez que estamos em nossas motos passeando por ai, sempre que passamos por um carro com crianças elas acenam, riem, ficam com os olhos brilhando vendo a moto…
Muitas dessas crianças crescem, aprendem à andar de bicicleta e com o tempo a paixão pelas motos só cresce e assim nascem mais e mais motociclistas.

 

Quem ama moto quase sempre começa sua paixão com brinquedos de moto, miniaturas de moto e depois que podem ter suas motos continuam com sua paixão pelas miniaturas de motos.

 

Para alguns a paixão é tanta que vira um hobby e até uma forma de ganhar algum dinheiro e hoje vamos falar de um motociclista que transformou a sua paixão em arte de criar miniaturas feitas totalmente de forma artesanal.

Hoje o EM vem apresentar o belo trabalho feito pelo Claus. Saiba quem ele é, como começou a sua paixão por motos e como começou a produzir as miniaturas.

 

Você é motociclista?

Sim, aprendi a andar de moto aos 15 anos de idade, com uma Yamaha RX 125 do pai de um amigo. Aos 17 comprei minha primeira moto, uma Yamaha DT 180. Nunca mais fiquei sem moto. Gosto muito de viajar também e sempre que posso, coloco a moto na estrada. Minha viagem mais recente foi em Janeiro/2015 quando fui sozinho, da minha cidade (Minaçu) no interior de Goiás, passando por Brasilia, Minas Gerais e fui até Ilhéus e Porto Seguro-BA, com minha velha companheira, uma Honda XL 250 ano 82. Foram 4.000km. (as fotos estão no meu Facebook pessoal: Claudio Antonio da Silva)

Qual moto tem?
Tenho:

 

–  Uma Honda XL 250R ano 82, que uso no meu dia a dia, que está em perfeito estado, tanto mecânico quanto visual.

– Uma Honda XR 200 ano 96, que está sendo modificada para Motard.

– Uma chopper com motor de Honda Falcon, que está desmontada para receber melhorias e nova pintura. Essa será utilizada em uma viagem (tipo Easy Rider), prevista para julho/17.  Essa chopper tinha motor da CB 400, mas preferi trocar pelo da Falcon.

 

Anexo: foto da chopper (ainda com motor de CB) e da XL em viagem à Bahia.

 

É de mc ou mg?

Não. Não participo de nenhum grupo.

Como começou sua paixão por motos?

Através de um amigo na adolescência (cujo pai era dono da RX 125).

De onde veio a ideia de começar a fazer miniaturas?

Desde criança já gostava da arte de desenhar e esculpir.  Por volta de 1992 ví uma matéria na revista Duas Rodas sobre um artista que produzia miniaturas artesanais. Fiquei muito impressionado com esse trabalho, que nunca tinha visto antes e resolvi tentar fazer. Na época minha moto era uma Honda NX 150 e esse foi o modelo escolhido para ser reproduzido em miniatura. Nas horas de folga esculpia as peças na madeira, para finalizar a miniatura 40 dias depois. O resultado não ficou satisfatório. Logo em seguida tentei fazer a miniatura da Yamaha RD 350, que também ficou muito ruim. Iniciei outro modelo, mas desisti.
Decidi esquecer o assunto, pois todo meu tempo livre estava sendo usado para uma coisa que não estava me trazendo satisfação, por causa do resultado de baixa qualidade.

 

Por muitos anos a ideia ficou paralisada, mas não esquecida. Por volta de 2005, percebi que a internet poderia me ajudar a concretizar esse velho sonho. Através da rede pude estudar o assunto e pesquisar matérias primas. Durante mais de 5 anos estudei a fundo a modelagem e a produção de moldes em silicone. Antes já tinha feito um curso de pintura automotiva pelo Senai. Nesse período também, testei diversos tipos de matéria prima, até encontrar um produto adequado.

 

Em setembro/2012 (após 9 meses de modelagem das peças), finalizei meu primeiro protótipo nesse novo processo: a Honda CB 400. Logo em seguida dei início ao protótipo da Yamaha RD 350, que ainda não foi finalizado por causa do grande volume de encomendas da CB 400.
Sabemos que faz isso por hobby, você trabalha com o que?

Sou Instrutor de Educação Profissional no Senai/GO. Atuo na área de Segurança do Trabalho.
Quantas encomendas você tem hoje na fila de espera?

250, aproximadamente.

 

Por se tratar de um hobby, meu grande desafio é desenvolver técnicas para produzir mais em menos tempo mas infelizmente isso não é nada fácil. Até consigo agilizar a produção de algumas peças mas a qualidade certamente não seria a mesma, por isso prefiro demorar mais e ter um resultado melhor.

 

Meus clientes entendem essa demora, sabendo que é um trabalho minucioso e que exige dedicação. Além disso, nem sempre tenho o controle do resultado e muitas vezes é necessário refazer tudo, principalmente na parte de acabamento (aplicação de decalques e verniz). Por isso, todas as vezes que algo dá errado, lembro de uma frase de um artesão do filme Toy Story: “Não se apressa a arte”…
Você mora em que cidade/estado?

Minaçu-GO
Quantos anos tem?

49
A família apoia esse trabalho?

 

Sim, totalmente.

 
Nós do EM gostaríamos de parabenizar esse motociclista pelo belo trabalho e se você se interessou, entre em contato com ele.

 

 

 

Blog: www.clausminiaturas.blogspot.com

FB: https://www.facebook.com/claus.miniaturas

 

%d blogueiros gostam disto: