Bosch encontra solução para um dos maiores pesadelos dos motociclistas

Enquanto a indústria não encontra solução para os condutores que ignoram os espelhos retrovisores ou a utilização dos piscas, há outro grande «drama» dos motociclistas que pode ter os dias contados: o resvalar da roda traseira, mais conhecido por highside. Se houver um termo mais apropriado informem-me.

O highside acontece quando há uma perda momentânea e não controlada da aderência do eixo traseiro — não confundir com as monumentais saídas em potência que os mais dotados são capazes de concretizar aos comandos das modernas superbikes (CBR’s, GSXR’S, Ninjas e companhia…). Um evento que ocorre em ângulos de inclinação elevados e perturba todo o eixo longitudinal da mota. Resultado? Um susto de proporções bíblicas que normalmente é secundando por um ganho de aderência súbito capaz de catapultar o piloto e a mota pelo ar.

A solução encontrada pela Bosch

Para evitar que os pilotos de fim de semana sejam enviados para fora de órbita — desculpem, tinha de fazer esta piada — a Bosch inspirou-se numa tecnologia espacial.

Uma espécie de foguetes, que funcionam a gás comprimido, ao detetarem um highside — através dos acelerómetros responsáveis pelo controlo de tração e anti-wheelie (ou anti-cavalinho) — dispara um impulso de força contrário ao sentido da derrapagem. Um sistema muito semelhante ao que encontramos nas naves espaciais para controlarem os movimentos fora de órbita.

Querem ver como funciona? Aqui está um vídeo:

 

 

Este sistema da Bosch ainda se encontra em fase de testes. Resta saber quando é que chega à produção e quanto é que vai custar, sabendo de ante-mão que o preço a pagar certamente compensará. O preço das carenagens das motas e do Betadine estão pelas horas da morte…

%d blogueiros gostam disto: