Dakar terá motos menos potentes para evitar acidentes mortais

Medida foi anunciada pela Federação Internacional de Motociclismo.

A morte de Paulo Gonçalves e de Edwin Straver na sequência do último Dakar realizado, na Arábia Saudita, ainda permanece fresca na memória de todos. Por isso, com o intuito de reduzir acidentes mortais em provas de todo o terreno, a Federação Internacional de Motociclismo (FIM) decidiu limitar a potência das motos utilizadas.

O objetivo é claro e para isso serão feitas alterações às entradas de ar das motos, o que permitirá reduzir a potência e a velocidade das mesmas, segundo anunciou na passada terça-feira a FIM.

“Vamos testar estas soluções no arranque da temporada e estabelecer um plano no final do período de testes, que leve em conta os ajustamentos necessários”, afirmou o presidente da FIM, o português Jorge Viegas, em comunicado.

Na reunião onde estas medidas foram aprovadas estiveram representantes da Federação Internacional de Motociclismo, a Aumary Sport Organization, empresa que organiza o Rally Dakar, tal com representantes de pilotos e equipas.

Além da redução da potência das motos, a FIM garantiu que irá ser melhorado o ‘roadbook’ dado aos pilotos do Dakar, tal como a utilização de um colete de segurança pelos pilotos, quando a situação assim o exigir.

%d blogueiros gostam disto: