Em dez meses, as fábricas situadas em Manaus montaram 729,3 mil unidades

produção de motos em outubro anotou 77 mil unidades, resultando em estabilidade em relação ao mês anterior. No acumulado do ano, no entanto, as 729,3 mil motocicletas fabricadas revelam queda de 7% em relação ao mesmo período do ano passado.

As vendas no atacado (das fábricas para as concessionárias) em setembro somaram 69,6 mil unidades e acréscimo de 9,8% sobre setembro. Na soma dos dez meses foram repassadas 673 mil unidades, resultando em redução de 9,4% ante os mesmos dez meses de 2016.

Os números foram divulgados pela Abraciclo, associação que reúne fabricantes do setor de motos e bicicletas. –Veja aqui os números da Abraciclo

As exportações em outubro totalizaram 7,8 mil unidades e queda de 30,8% ante setembro. No acumulado do ano o Brasil embarcou 67 mil unidades, resultando em alta de 37,7%. Mas vale dizer que a projeção inicial da Abraciclo era de exportar em todo o ano 93 mil unidades e revisou para 80 mil motos recentemente. É um volume pequeno, equivalente a apenas um mês de fabricação.

A perspectiva para 2018 ainda não anima os fabricantes: “A logística para exportar a partir de Manaus (AM) é complexa e nossas motos concorrem com produtos asiáticos com preço bem mais baixo. E parte dessa desvantagem ocorre porque nossas motos atendem a uma legislação de emissões bem mais avançada que nos mercados vizinhos”, afirma o presidente da Abraciclo, Marcos Fermanian.

%d blogueiros gostam disto: