Emplacamentos de motos sobem 14% no acumulado do ano

Os emplacamentos de motos continuam crescendo ao longo de 2019, representando uma recuperação do mercado. Segundo o último relatório divulgado pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), foram emplacadas 88.426 motos novas em novembro, o que representa uma alta de 15,08% em relação ao mesmo mês de 2018, que registrou 76.837 emplacamentos.

Porém, na comparação com outubro de 2019, houve uma desaceleração no setor. O décimo mês deste ano teve 98.419 motocicletas novas emplacadas, um recuo de 10%. Já no acumulado entre janeiro e novembro de 2019, 983.448 motos novas foram comercializadas, um avanço de 14,84% na comparação com 2018, que registrou 856.329 unidades em igual período.

O Sudeste é a região que lidera os emplacamentos de motocicletas em novembro, com 37,05% do mercado nacional. Na sequência aparecem as regiões Nordeste (31,07%), Sul (11,13%), Norte (10,84%) e Centro-Oeste (9,92%).

Na participação por marcas, a Honda permanece na liderança do mercado brasileiro, com 69.654 motocicletas emplacadas em novembro e 778.884 unidades no acumulado do ano, seguida de Yamaha (12.898 unidades em novembro / 137.884 no acumulado do ano) e Haojue (899 / 11.344).

A produção de motocicletas também reflete o crescimento do mercado nacional. De acordo com a Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo), a estimativa para produção total de 2019 é de 1.105.000 unidades, uma alta de 6,6% na comparação com o volume produzido em 2018, que foi de 1.036.788 unidades. A projeção anterior, apresentada pela entidade em abril, apontava 1.100.000 unidades para o presente ano.

Segundo a Abraciclo, em 2020 deverá alcançar 1.175.000 motocicletas, correspondendo a uma alta de 6,3% ante as 1.105.000 unidades projetadas pela entidade para este ano.

%d blogueiros gostam disto: