Honda muda estratégia e foca em motos na Argentina

A Honda realizou mudanças em sua estratégia de negócios na Argentina, encerrando a construção de automóveis na planta de Campana, na região de Buenos Aires, para concentrar esforços na produção de motocicletas. A unidade, que produz motos desde 2006, emprega cerca de 1.000 funcionários e atualmente fabrica os modelos Wave, CG 150 e XR150L.

Consultada pela MOTOCICLISMO sobre os possíveis impactos dessa decisão nas exportações brasileiras, a Honda, por meio de sua assessoria de imprensa, afirma que esse acontecimento não deve afetar as operações de motocicletas no Brasil.

Honda Wave, um dos modelos produzidos na Argentina (Divulgação)

Veja também:
Maxiscooter Honda X-ADV 2019 chega por R$ 55.998
Produção de motos sobe 34% sobre mês anterior
Conheça as motos mais pesquisadas no 2º trimestre

Vale lembrar que a Argentina é um dos principais importadores de motos produzidas no Polo Industrial de Manaus. Das 23.180 motocicletas exportadas pelo Brasil, cerca de 11.000 foram para o país vizinho, 48,6% desse total, segundo dados divulgados pela Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo).

No acumulado do ano, as exportações somaram 23.180 unidades, o que representa queda de 49,9% em relação ao mesmo período de 2018 (46.258 motocicletas). Ainda de acordo com dados do Comex Stat, de janeiro a julho foram embarcadas 11.632 motocicletas (48,6% de participação) para Argentina. Os Estados Unidos ficaram em segundo lugar (4.313 e 18%), seguidos pela Colômbia (2.953 e 12,3%).

Unidade da Honda na Argentina (Divulgação)

Inaugurada em agosto de 1978, a unidade de Campana fabricava automóveis desde 2011. O único modelo produzido por lá atualmente é o SUV HR-V, que deixará a linha de produção argentina. A marca vai manter a comercialização de automóveis e os serviços de pós-venda no país.

%d blogueiros gostam disto: