MATTHIEU LUSSIANA VENCE E GARANTE O BICAMPEONATO DO MOTO 1000 GP

468bf5f58391799e4cdbe1b20493193a_L

 

 

Piloto francês terminou em primeiro a prova em Santa Cruz do Sul e conquistou o bicampeonato

Na penúltima etapa do ano da Moto 1000 GP, Matthieu Lussiana alcançou a sua quinta vitória na temporada e garantiu antecipadamente o título da categoria GP 1000, repetindo a conquista do ano passado. O piloto francês da BMW Motorrad Petronas Racing fez a pole e a volta mais rápida no circuito gaúcho e não pode mais ser alcançado por Diego Pierluigi, segundo no campeonato e terceiro neste domingo. Marco Solorza completou o pódio da sétima e penúltima corrida do ano.

Lussiana não fez uma boa largada, caindo para a quarta colocação e ainda viu seu principal concorrente na briga pelo título pular para a terceira colocação. O francês adotou uma postura defensiva, já que precisava apenas do 12º lugar para ser campeão, mas aproveitou o ritmo melhor e chegou à liderança na quinta volta.

Assim que assumiu a ponta, Lussiana disparou na frente, enquanto Pierluigi, da JC Racing Team, disputava a terceira colocação com outros dois argentinos: Martin Solorza e Luciano Ribodino. A briga entre os três durou mais de sete voltas e depois de várias trocas de posições, Pierluigi recebeu a bandeirada primeiro.

“A corrida foi tranquila, administrei para conquistar o título. Usei o que aprendi no ano passado para ser campeão novamente esse ano. Estou muito feliz e ainda não pensei sobre o futuro”, disse o piloto que também conquistou o Campeonato Brasileiro de Motovelocidade em 2014.

GP SANTA CRUZ DO SUL – RESULTADO FINAL DA GP 1000/GP 1000 Evo

(Classificação final da corrida após 16 voltas)

1º) Matthieu Lussiana (FRA/BMW), BMW Motorrad Petronas Racing, GP 1000, com 22min40s331

2º) Marco Solorza (ARG/Kawasaki), Solorza Competicion, GP 1000, a 4s655

3º) Diego Pierluigi (ARG/Kawasaki), JC Racing Team, GP 1000, a 7s268

4º) Martin Solorza (ARG/Kawasaki), Solorza Competicion, GP 1000, a 7s417

5º) Luciano Ribodino (ARG/BMW), BMW Motorrad Petronas Racing, GP 1000, a 7s754

6º) Miguel Praia (POR/Honda), Center Moto Racing Team, GP 1000, a 16s495

7º) Wesley Gutierrez (PR/Kawasaki), Motonil Motors-PDV Brasil/Usatec BSB Team, GP 1000, a 25s030

8º) Danilo Lewis (SP/Kawasaki), Tecfil Racing Team, a 25s306

9º) Sebastiano Zerbo (ITA/Kawasaki), Target Race Superbike Team, GP 1000, a 49s194

10º) Philippe Thiriet (MG/Kawasaki), Motonil Motors-PDV Brasil/Usatec BSB Team, GP 1000, a 58s068

11º) Nick Iatauro (SP/Suzuki), Team Suzuki-PRT, GP 1000 Evo, a 1min06s788

12º) Marcelo Skaf (SP/Kawasaki), Motonil Motors-PDV Brasil/Usatec BSB Team, a 1min13s452

13º) Carlos Barcelos (RS/Suzuki), Carlos Barcelos, GP 1000 Evo, 1min28s928

NÃO COMPLETARAM

Victor Moura (PR/Kawasaki), M2B Racing, GP 1000 Evo

Marcos Salles (PR/Honda), MS Racing Team, GP 1000 Evo

Victor Moura (PR/Kawasaki), M2B Racing, GP 1000 Evo

Melhor volta: Lussiana, na 13ª, com 1min23s593, média de 152 km/h

 

CLASSIFICAÇÃO

A classificação da categoria GP 1000 após a realização de sete etapas do Moto 1000 GP é esta: 1º) Lussiana, 176; 2º) Pierluigi, 122; 3º) Praia, 94; 4º) Gutierrez, 90; 5º) Zerbo, 73; 6º) Martin Solorza, 49; 7º) Iatauro e Thiriet, 44; 9º) Marco Solorza, 39; 10º) Ribodino, 38; 11º) Moura, 31; 12º) Porto, 29; 13º) Pretel, 22; 14º) Salles, 16; 15º) Andrade, 6; 16º) Testa e Barcelos, 4; 18º) Fittipaldi, 3.

As motocicletas do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade utilizam a gasolina Petrobras Podium e o lubrificante Lubrax Tecno Moto. A Petrobras e a Lubrax patrocinam a competição ao lado da Michelin, que fornece seus pneus de competição a todas as equipes inscritas. O Moto 1000 GP também conta em 2015 com o apoio de Beta Ferramentas, MSR Macacões Personalizados, Puig, Servitec, LeoVince, Shoei e Tutto Moto.

 

Deixe já o seu comentário

%d blogueiros gostam disto: