Motociclista é multado por ‘olhar para o lado’ em cruzamento de Fortaleza

O agrônomo Rhannaldy Benício, de 24 anos, recebeu uma notificação de autuação por ‘olhar para o lado’ em um cruzamento da Avenida Edilson Brasil Soares com Rua Núbia Barrocas, em Fortaleza. O documento foi compartilhado, na última sexta-feira, nas redes sociais.

Rhannaldy contou que no dia 4 de dezembro foi multado nesse mesmo local por fazer um retorno proibido. No entanto, ele explicou que desconhecia a sinalização. Dias depois, ele realizou o mesmo trajeto respeitando a sinalização, mas foi surpreendido com uma nova notificação que chegou na sua casa.

— Nesse mesmo cruzamento, tomei uma multa de retorno proibido. Eu estava de moto, eu vi o guarda, e fiz o retorno mas não sabia que era proibido porque não tinha visto a placa. Desde que tomei essa multa, fiquei andando mais esperto pois me avisaram que sempre tinha guardas ali. Dias depois passei pelo mesmo local. Mas dessa vez estava todo certinho de capacete, com o calçado adequado, só que eles estavam escondidos atrás do muro. Quando passei, olhei pra trás para saber se estavam lá e foi aí que tomei a multa — explicou Rhannaldy.

No documento aparece a infração por “Dirigir sem atenção ou sem os cuidados indispensáveis à segurança”, e na observação consta que o motociclista estava “olhando para os lados, condutor em trânsito”. A multa a ser paga é de R$ 70,70 e três pontos na carteira.

— Olhar para os lados é fundamental em um cruzamento— enfatizou o agrônomo

— Está todo mundo dizendo que é um meio de arrumar dinheiro, ainda mais no fim do ano — comentou sobre a repercussão na web. Rhannaldy disse ainda que não recorreu, no entanto, pretende fazer isso ainda nesta semana.

Em nota, a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) esclarece que “se o condutor for flagrado dirigindo e olhando para os lados curiosamente, com desatenção às condições e segurança do trânsito está incurso com infração de trânsito, falta prevista no Art. Nº 169 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB).”

A AMC informou ainda que está “apurando o caso para verificar as circunstâncias da referida autuação e como toda multa é passível de recurso, o condutor pode recorrer alegando suas justificativas em uma das Juntas Administrativas de Recursos de Infrações (JARI)”.

Em 2016, Fortaleza registrou a menor taxa de óbitos decorrentes de acidentes de trânsito dos últimos 15 anos. No entanto, com relação a motoqueiros, os esforços precisam ser ainda mais reforçados. Segundo o órgão, somente no primeiro semestre de 2017, 54 motociclistas morreram em decorrência de acidentes de trânsito.

%d blogueiros gostam disto: