Motos ‘atemporais’ fazem sucesso e Royal Enfield bate recorde de emplacamentos

Diante do cenário de incerteza política e retração econômica, os últimos anos foram de investimentos tímidos no Brasil. No mundo duas rodas, entretanto, uma marca destoou. É a Royal Enfield, a mais antiga do mundo em produção contínua e que desde 2017, quando abriu sua primeira concessionária no Brasil, tem conquistado mais e mais espaço no mercado nacional. Neste ano, inclusive, a marca inaugurou sua primeira loja na região Sul, localizada justamente em Curitiba (na Av. General Mário Tourinho, 710, no bairro Seminário).

Diretor da Royal no Brasil, Claudio Giusti comenta que, apesar da crise que o país atravessa, a marca segue em crescimento. Desde a inauguração da concessionária em São Paulo, outras três lojas já foram abertas no Brasil, nos municípios de Campinas e Brasília (além de Curitiba). Em breve, mais lojas serão inauguradas em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, e em Belo Horizonte, capital de Minas Gerais. A meta, contudo, é alcançar a marca de 10 concessionárias até março de 2020.

“É verdade que o país passa uma crise, mas nosso rendimento foi sempre pautado na experiência dos clientes com as motocicletas, sua satisfação, reconhecimento e a adequação dos nossos produtos ao mercado”,afirma Giusti. “Se antes (de chegar ao Brasil) tinha essa questão da dúvida sobre aceitação, após um ano e meio tivemos a certeza de que nossos produtos são confiáveis e já geraram uma legião de fãs do motociclismo”, complementa.

Na esteira dessa expansão de mercado, também cresce o número de emplacamentos no país das motos Royal. Entre abril e dezembro de 2017, por exemplo, foram emplacadas 317 motos.No ano passado, de janeiro a dezembro, foram 522. Já neste ano, de janeiro a julho, foram 743, segundo dados da Fenabrave. “Apenas em julho foram 170 (motos emplacadas), recorde nosso. Até então o recorde era de 124, em junho (de 2019). Então a gente vem numa crescente”, explica o diretor da Royal.

Giusti ainda explica que as motocicletas comercializadas pela marca são diferentes, o que acaba explicando, em grande parte, o sucesso. “São motos icônicas, diferentes clássicas. Chamamos de atemporais”, explica. “O Brasil é uma prioridade, por isso tem uma subsidiária da Royal, não é importador. É o maior país do mundo em termos de frota, quase 95% abaixo de 250 cilindradas. Mas notamos que os pilotos anseiam por pegar uma estrada, fazer um upgrade. E a Royal se encaixa perfeitamente como uma marca que permite ao piloto comprar uma moto maior com menor custo. Então a tendência que observamos, que faz o Brasil virar foco, é o crescimento da média cilindrada. Vemos uma tendência de migração de moto baixa para moto média”, finaliza.

Pela primeira vez, marca participará do BMS Motorcycle

Entre a próxima sexta e domingo (16 a 18 de agosto), pela primeira vez a Royal Enfield participará do BMS Motorcycle, evento voltado aos amantes do mundo duas rodas. Segundo Claudio Giusti, diretor da marca, a expectativa é grande para o evento. “Estive ano passado aí e fiquei entusiasmado no BMS. Queremos fazer um evento de experimentação”, diz o executivo.

A marca estará com um estande de 100 m² no BMS, onde irá expor diversas motocicletas e toda a coleção de roupas e acessórios da Royal. Além disso, haverá também um espaço para test ride, onde os visitantes que conhecerem a estande da marca poderão se divertir com motos da marca numa pista especial, com destaque para o modelo Himalayan, um dos mais recentes lançamentos da marca.

Moto Classic 500 customizada será outra atração do evento

A cada edição, o BMS Motorcycle convida um profissional de customização demotos para fazer a moto oficial do ano. E para 2019 a máquina escolhida foi da Royal Enfield: uma moto do modelo Classic 500, que será customizada pelo profissional Danilo Bona, da Wolf Motorcycle, de Santa Catarina.

A motocicleta foi entregue oficialmente ao customizador na inauguração da concessionária da Royal em Curitiba. A expectativa para a estreia da máquina é grande; “Ainda é uma surpresa como vamos expor, mas ela ficou ireda, como o pessoal gosta de dizer. Vale a pena ir lá (no evento) e checar, vai se surpreender”, afirma Claudio Giusti.

Morador de Blumenau (SC), Bona conta que tem tido dias intensos para conseguir finalizar o trabalho. “Geralmente leva de 3 a 4 meses (para customizar uma moto), mas dessa vez o prazo foi curto, dois meses e meio. Só que, cara, para mim é um prazer fazer esta moto”, diz ele. “Ela vai ser o destaque do eventoi, vai estar lá todos os dias. Estou me esforçando bastante para fazer um projeto que a galera vai chocar mesmo. Estou usando bastante cromagem para dar brilho na moto, transformar ela numa joia”, adianta o customizador, sem dar mais detalhes. “Quero deixar em suspense”, brinca.

Serviço

BMS Motorcycle 2019
Data: 16 a 18 de agosto de 2019
Local: Usina 5 (Rua Constantino Bordignon, 5 – Prado Velho)
Ingressos: Primeiro lote disponível com valores a partir de R$30 (meia-entrada) pelo Eventim
*valores sujeitos à alteração sem aviso prévio e de acordo com a virada de lote
Site Oficial: www.bmsmotorcycle.com.br
Evento oficial: https://www.facebook.com/events/275922473292385/
Facebook: @bmsmotorcycle
Instagram: @bms_motorcycle
Classificação Livre (Menores de 16 anos devem entrar acompanhados dos pais e/ou responsáveis)
Realização: 302 Produções

%d blogueiros gostam disto: