Mundial de Motovelocidade – Prévia oficial e ilustrada do Grande Prêmio de Indianápolis…

O Campeonato  Mundial  de Motovelocidade™ regressa à ação depois de uma pausa de verão neste fim de semana, com o Grande Prêmio de Indianápolis, 10ª etaá  da temporada 2014.
Este será o sétimo ano consecutivo que p Mundial  visita o famoso Indianapolis Motor Speedway,  e desde a temporada passada algumas modificações foram realizadas. O layout do IMS foi redesenhado para criar um circuito de 16 curvas e  4.170 metros com novas e emocionantes configurações de curvas e zonas de frenagem, criando mais oportunidades de ultrapassagem.
As curvas  3, 4, 7, 15 e 16 foram reconfiguradas,  e a seção do miolo interno inteiro do circuito foi repavimentada,  para criar uma superfície de corrida mais uniforme e suave. Em comparação com o circuito anterior, o novo é ligeiramente mais curto no geral (48 metros), mas mantém a sua disposição de 16 curvas (dez à esquerda, seis à direita) e sentido anti-horário.
Como os pilotos retornar de um período de três semanas de férias após a 9ª etapa  na Alemanha, eles esperam encontrar rapidamente a configuração ideal para os seus protótipos de corrida através das seções atualizadas da pista e todos os olhos estarão sobre o invicto campeão mundial Marc Márquez, que pretende manter sua forma vencedora.
A série de nove vitórias consecutivas na primeira metade da temporada deu a Márquez uma significativa vantagem de 77 pontos sobre o companheiro de equipe Repsol Honda Dani Pedrosa na classificação e uma vantagem psicológica considerável sobre seus rivais na briga pelo título. Márquez também ganhou todas as corridas da categoria rainha em que competiu nos Estados Unidos,  e sua vitória no  IMS em 2013 fez parte de uma série de vitórias em  quatro corridas que fortaleceu o seu histórico desafio pelo  título no meio da campanha.
Portanto será que alguém pode vencê-lo em Indy ou nas próximas rodadas? Esse é o desafio de Pedrosa e da dupla da  Movistar Yamaha MotoGP,  Valentino Rossi e Jorge Lorenzo, têm pela frente.
Rossi está  em terceiro na classificação – sete pontos atrás de Pedrosa – e se ele não conseguir bater Márquez neste fim de semana,  pelo menos tem  a esperança de voltar ao pódio em Indianápolis, depois de tê-lo  perdido em Assen e Sachsenring. Aliás, Rossi foi o vencedor da visita inaugural da MotoGP a Indy em 2008.
Cinco pódios de MotoGP para Lorenzo no circuito de Indianápolis – incluindo a vitória em 2009 -, mais do que qualquer outro piloto. O Campeão do Mundo de 2010 e 2012 pretende melhorar do quinto lugar  na classificação na segunda metade da temporada.
Enquanto isso, atualmente na  quarta e 14ª posições respectivamente, no campeonato, Andrea Dovizioso e Cal Crutchlow, do Ducati Team, têm os seus próprios objetivos específicos para a corrida. Dovizioso está confirmado para continuar com a Ducati por mais dois anos e pretendemanter  seu bom início de 2014, enquanto Crutchlow foi anunciado como piloto da equipe de Lucio Cecchinello, a  LCR Honda MotoGP em 2015,  e busca recuperar a forma física  após adupla  cirurgia nos  braços pós- Sachsenring.
Enquanto isso,  Aleix Espargaró (NGM Forward Racing), Pol Espargaró (Monster Yamaha Tech 3), Andrea Iannone (Pramac Racing), Stefan Bradl (LCR Honda MotoGP) e Álvaro Bautista (GO & FUN Honda Gresini) vão disputam pontos e terminar o mais alto do top ten possível, com Iannone agora confirmado para se  juntar Dovizioso como piloto Ducati de fábrica para a próxima temporada.
O piloto americano Nicky Hayden (Drive M7 Aspar) infelizmente vai perde a rodada de Indianápolis, pois se recupera de uma cirurgia no pulso. Ele será substituído pelo britânico Leon Camier na Honda RCV1000R. Enquanto isso, esta será a última que o veterano Colin Edwards vai pilotar em casa, já que o piloto da  NGM Forward Racing decidiu se aposentar da MotoGP no final de 2014.
Classificação da MotoGP depois de 9 de 18 etapas:

Moto2 ™: Tito  Rabat e rivais prontos para o desafio de Indianápolis

A intrigante temporada de Moto2™ continua no Indianápolis Grand Prix, com Tito Rabat liderando a batalha pelo título, mas com seus muitos  adversários na classe intermediária tendo também mostrado sua classe na primeira metade do ano.

Na verdade, ao longo dos nove primeiros GPs de Moto2™ foram registradas vitórias  por cinco pilotos diferentes: quatro para Rabat (Qatar, Argentina, Mugello e Barcelona-Catalunha), duas para Mika Kallio (Jerez e Le Mans) e uma para Maverick Viñales ( Circuito das Américas), Anthony West (Assen) e Dominique Aegerter (Sachsenring).

Embora o primeiro evento do Campeonato Mundial em Indianápolis foi encenado em 2008, a primeira corrida da categoria intermédia só  veio  um ano mais tarde, pois  a edição inaugural prevista para a corrida das 250cc foi adiada e acabou por ser cancelada quando os restos do furacão Ike atingiram o Speedway.

No ano passado, Rabat venceu a corrida em Indy,  e o piloto da Marc VDS Racing Team pretende estender sua vantagem de 19 pontos sobre o companheiro de equipe, Kallio mas a  luta pelo título continua.

Viñales (Paginas Amarillas HP 40) e Aegerter (Technomag carXpert) querem brigar  por mais vitórias em Grandes Prêmios para cortar seus respectivos 50 e 74 pontos  de atraso para  Rabat no topo da classificação.

Em quinto lugar geral está o  experiente italiano Simone Corsi (NGM Forward Racing), que ainda está em busca de sua primeira vitória na Moto2.

Com o objetivo de superar seu colega de Paginas Amarillas HP 40 e também estreante Viñales no IMS é Luis Salom, que vai celebrar o seu 23 º aniversário na quinta-feira antes do Grande Prêmio de Indianápolis e adoraria comemorar com o que seria sua primeira vitória na  classe intermediária na  corrida de domingo.

Classificação da Moto2 depois de 9 de 18 etapas:

Moto3 ™: Rivais prontos  para perseguir a estrela emergente Jack Miller no segundo semestre de 2014

Os desempenhos do piloto da  Red Bull KTM Ajo Jack Miller renderam muitas manchetes na Moto3™ até agora este ano,  e o jovem piloto australiano irá retornar do intervalo pós-Sachsenring em alto astral, trabalhando  para manter a forma que lhe deu a liderança do campeonato por 19 pontos.

Embora a diferença entre vencedor Miller e segundo colocado Brad Binder tenha sido de apenas 0,180 segundo na Alemanha, esta foi a segunda maior margem de vitória para Miller até agora em 2014, já que duas de suas quatro vitórias até agora – no Texas e Le Mans – vieram por menos de um décimo de segundo.

Essas margens estreitas demonstram a competitividade atual da classe menor. Miller sabe que vai ser pressionado duramente em Indianápolis e em cada rodada da segunda metade da temporada, por nomes como Alex Márquez, Efren Vazquez, Romano Fenati e Alex Rins, que completam o top 5 atual.

O segundo colocado Márquez (Estrella Galicia 0,0) já tem duas vitórias este ano, enquanto Fenati (SKY Racing Team VR46) provou a vitória três vezes, até agora, e o italiano ainda tem Miller na mira desde o quarto lugar na classificação.

Em terceiro na classificação geral, Vazquez (SaxoPrint-RTG) surgiu como um concorrente ao  pódio este ano e está desesperado por um primeiro triunfo  em Grands Prix, enquanto o  quinto colocado Alex Rins (Estrella Galicia 0,0) quer recuperar o momento de 2013 que o levou à vitória em  Indy no ano passado.

Classificação da Moto3 depois de 9 de 18 etapas:

Fonte: motogp.com

Deixe já o seu comentário

%d blogueiros gostam disto: