Nova Honda Fireblade abre o Salão de Motos de Milão

Honda se antecipou à abertura do Salão de Milão (EICMA) à imprensa na terça-feira (5) e durante uma coletiva mostrou as novidades que serão suas estrelas no evento que é o maior de motocicletas no mundo. São quatro novidades apresentadas ao público que chegam primeiro à Europa: as novas CBR 1000 RR-R Fireblade e Africa Twin 1100 e os renovados SH 150i e Rebel 500.

O grande nome da Honda em Milão é a sua nova esportiva, a CBR 1000 RR-R Fireblade. O modelo ganhou um R extra no nome e chegou aos 217 cv de potência. É a esportiva mais potente já criada pela Honda.

O motor quatro cilindros tem 999 cm³ que rende 217 cv e 11,5 mkgf. O câmbio é o de seis marchas. O modelo terá ainda uma versão SP (Speciale) com freios da grife Brembo e suspensões de alta especificação Ohlins.

O visual é todo novo. O chassi ficou mais leve e a eletrônica mais robusta. Agora a unidade de medição inercial (IMU) tem seis eixos e serve para “ler” aceleração lateral e frontal, inclinação, velocidade das rodas, entre outro parâmetros para aplicar o auxílio necessário ao piloto: controles de tração, estabilidade, ABS em curva, freio motor, entre outros.

Segue o investimento em sccoters

O scooter SH ganhou um novo visual, com faróis de LEDs reposicionados abaixo na carenagem frontal e uma nova luz diurna acima. As setas também têm novo formato. No Brasil, o motor é o monocilíndrico de 149,3 cm³ que rende 14,7 cv e 1,7 mkgf. O câmbio é o automático do tipo CVT.

Para a custom Rebel 500, além de novas cores, farol de LEDs e novos equipamentos. O motor é o mesmo da linha CB 500 que temos no Brasil. Falamos de um dois cilindros paralelo de 471 cm³ que rende 50,4 cv e 4,55 mkgf. Há uma versão com potência reduzida para a Europa, voltada à motociclistas menos experientes.

A Africa Twin ganhou um propulsor dois cilindros maior que passa de 998 cm³ para 1084 cm³. Com isso, o nome passou de CRF 1000 L para CRF 1100 L. O antigo motor rendia 95 cv (na Europa) e agora entrega 102 cv. O torque aumentou 6% e foi para 10,7 mkgf.

O modelo também tem novo visual, chassi, painel e eletrônica aprimorada. A Honda não confirma, mas ela deve chegar em 2021 ao Brasil.

%d blogueiros gostam disto: