Nova Maxiscooter Kymco AK 550

A Kymco alarga a sua gama às scooters de média cilindrada, com um modelo completamente novo. Falar dos 53,7 cavalos que o novo motor bicilindrico debita, é apenas o início de uma longa lista de atributos que prometem que a nova Kymco AK 550 vai ser um enorme sucesso comercial.

A leveza foi o mote do caderno de encargos, pelo que, das árvores de cames ocas, aos pistões que são inclusivamente mais leves do que o próprio pino que os une à biela, tudo foi pensado para que, a regimes tão baixos como as 3.000rpm, já estejam disponíveis 21cv de potência, e que às 5.750rpm, já se possam medir 45cv.
A cambota é fundida numa única peça, sem uniões, para garantir uma resistência máxima ao suportar o efeito “crossplane” de ignição a 270º, que tem como efeito colateral um som de escape promissor.

Não é por acaso que, só dentro do novo motor de cilindros paralelos da Kymco AK 550, há 45 novas patentes registadas.

A par com o motor, que ainda oferece dois modos de condução (“full power” e chuva) mas numa unidade completamente independente, está a transmissão primária, de variação contínua, que é refrigerada por um sistema também ele patenteado, que engloba uma embraiagem automática em banho de óleo.

A transmissão secundária é efetuada por correia dentada, cuja engrenagem primária está ancorada no mesmo eixo do braço oscilante, o que contribui para a minimização das perdas de potência e efeitos de inércia que contaminam a condução. E tudo isto com o objectivo de garantir uma resposta da potência instantânea e uma maior longevidade aos materiais de desgaste e aos componentes de fricção.

A roda traseira, tal como a da frente, tem uma jante de alumínio de 15 polegadas, mas calça um pneu de medida 160/60, que é mantido em contacto com o piso com recurso a um amortecedor lateral, cujo suporte casa com o desenho simétrico da transmissão, optimizando a transferência de massas tanto sob aceleração, como sobre travagem. A sua instalação lateral também oferece mais espaço para bagagem  e ainda reverte a favor de uma menor altura do assento.

A roda dianteira, que tem calçado um pneu 120/70-R15 também ele um Metzeler Feelfree, é suportada por uma forquilha invertida de 41mm de diâmetro, que oferece um curso de 120mm, e encerra uma tecnologia cada vez mais utilizada, em que apenas uma das jarras contém molas, enquanto que a outra contém o sistema hidráulico. A sua maior leveza contribui para uma direção mais leve, e que melhor transmite as sensações ao condutor.

A travagem conta dois discos de 270mm de diâmetro, e com pinças monobloco de aplicação radial, da Brembo. O ABS, a cargo de uma unidade 9.1 da Bosh, promete ser pouco intrusivo, e garante uma elevada eficácia em condução desportiva.

O quadro da AK550 é construído em fundição de alumínio, e além de extremamente rígido e firme sob torção, pesa apenas 13,5kg. Conta com o bloco do motor como elemento estruturante. Foi desenhado tendo também em conta a ergonomia do condutor e passageiro, contribuindo substancialmente para uma altura do assento de apenas 785mm, e uma distribuição de pesos muito perto dos 50% (49,13% na frente e 50,87% no eixo traseiro).

A iluminação é integral em LED, o ecrã frontal é ajustável em altura em duas posições, o painel de instumentos apresenta informação muito completa e a instrumentação é personalizável através do sistema Noodoe, o que vale à AK550 o título da primeira scooter Kymco da era IoT (Internet of Things).

Se ficou com curiosidade, garantimos-lhe que nós também. Esta é uma hiper scooter que praticamente trás escrito na embalagem (que é como quem diz ficha técnica): para concorrer directamente com a Yamaha T-Max.

Vamos ver!

A chegada a Portugal da Kymco AK550 está prevista para o final de Janeiro de 2018, mas ainda não temos mais nenhum dado disponível.

 

 

%d blogueiros gostam disto: