Nova Suzuki (SRAD) GSX-R 1000 começa a ser vendida no Brasil

Conhecida como SRAD 1000, a nova Suzuki GSX-R 1000 acaba de começar a ser vendida oficialmente no Brasil.

A fabricante anunciou duas versões da sua mais famosa superbike para o Brasil, a GSX-R 1000 A e a GSX-R 1000 R onde o preço parte de R$ 68.000,00 para a primeira e de R$ 78.400,00 para a versão mais esportiva. Ambos os preços são promocionais para pagamento à vista.

Completamente reformulada, a nova SRAD foi apresentada ao público brasileiro durante o último Salão Duas Rodas, em 2017, e desde então gerou muita expectativa ao público fã do modelo.

Nova Suzuki GSX-R 1000

Após três décadas e mais de um milhão de modelos vendidos desde a chegada da linha GSX-R, a Suzuki informa que já fazem 15 anos que a SRAD 1000 abriu a classe de motos esportivas ao público em geral.

E para o projeto do seu novo modelo, a 6ª geração da GSX-R1000R ABS, os engenheiros da fabricante incorporaram, além de todas suas técnicas e experiência, toda sua paixão pela motocicleta para recolocar ela no topo da história das superesportivas.

O resultado, segundo a própria marca, é “a mais poderosa, de maior aceleração e o conjunto mais ajustado já construído na linha GSX-R. Ela veio para redefinir o significado da moto de melhor desempenho e dominar as pistas de corrida”.

Mudança no visual tem função aerodinâmica

O nova GSX-R 1000R tem sua carenagem inspirada na versão da MotoGP, sendo, além de mais bonita, mais aerodinâmica. Ela foi projetada para melhorar a manobrabilidade e a velocidade máxima na pista de corrida.

Para produzir melhor fluxo de ar em torno das mãos e braços do piloto, a carenagem dianteira ficou mais estreita e as orelhas de carenagem foram remodeladas e estão mais próximas do guidão.

Responsáveis por dar o apelido de SRAD para a superesportiva da Suzuki, os dutos de admissão Suzuki Ram-Air Direct (SRAD) são novos e trabalham alinhados com o nariz apontado para baixo da carenagem. Os novos dutos possuem forma interna mais suave, aumentando o fluxo de ar pressurizado para a caixa de ar.

Já a carenagem do radiador avança para cada lado, direcionando mais ar de refrigeração para o próprio radiador.

E o formato do para-lama dianteiro tem funcionalidade tipo de um aerofólio, suavizando o fluxo de ar de refrigeração no radiador e aumentando o ar que atinge as pinças do freio dianteiro.

Com linhas desenvolvidas em túnel de vento, afim de reduzir o coeficiente de atrito e também auxiliar na redução de levitação em altas velocidades, a fabricante informa que toda a carenagem tem uma linha de fluxo mais conectada do bico da carenagem à seção traseira.

 

Motor e mecânica da nova Suzuki SRAD

Para o projeto mecânico da nova versão foram definidas três capacidades fundamentais para fazer uma ótima superbike. E são elas: Correr, curvar e frear. Baseado nisso a fabricante exigiu que a nova SRAD corra melhor, curve melhor e freie melhor do que qualquer outra superesportiva.

O resultado foi para cada uma dessas três capacidades foi:

CORRER: Um motor totalmente novo, mais compacto e mais leve, com potência líder da classe, entrega de forma suave e controlável em toda a ampla faixa de rpm, igualmente adequada para pilotar em curvas de corrida ou acelerar sem esforço em uma via pública.

CURVAR e FREAR: Projeto de um chassi totalmente novo, mais compacto, que ofereça uma manobrabilidade ágil com excelente sensação de acabamento frontal e frenagem, tanto para ser útil na frenagem nas pistas de corrida, quanto para pilotar em curvas fechadas em uma estrada do interior.

Foram adicionados eletrônicos avançados que não sejam muito complicados de se utilizar, além da carenagem com aerodinâmica refinada que reduz o atrito em altas velocidades nas pistas de corridas e melhora o conforto do piloto em passeios rápidos nas ruas.

Aliás, na parte tecnológica a nova Suzuki GSX-R 1000 traz um completo pacote de novidades.

Uma Unidade de Controle de Movimento (IMU) Avançada é capaz de gerenciar o motor, lendo posição do acelerador, posição do virabrequim, rotações de motor, velocidade da roda dianteira e traseira e até o conteúdo de oxigênio no escapamento.

O novo modelo ainda conta com uma grande variedade de sensores eletrônicos, controlados pelo Módulo de Controle Eletrônico (ECM), que controla o novo sistema de tração de dez níveis, batizado de Motion Track TCS, além do sistema de Controle de Largada.

 

Preço da nova Suzuki (SRAD) GSX-R 1000

Sendo oferecida em duas opções, o preço da Suzuki GSX-R 1000A é sugerido de R$73.280,00 (preço promocional de R$ 68.000 à vista), enquanto que a GSX-R 1000R é vendida por R$ 84.487,00 (preço promocional de R$ 78.400,00).

Ficha técnica Suzuki (SRAD) GSX-R 1000

 

Comprimento 2075 mm
Largura 705 mm
Altura 1145 mm
Distância entre eixos 1420 mm
Distância ao solo  130 mm
Altura do assento  825 mm
Altura do guidão 855 mm
Altura da pedaleira 390 mm
Peso seco GSX-R1000A -188 kg | GSX-R1000R – 189 kg
*MVOM GSX-R1000A – 202 kg  | GSX-R1000R – 203 kg
Peso bruto total 390 kg
Tanque de CombustÍvel 16 litros
Óleo do motor 3.3 litros
Motor 4 tempos, DOHC VVT (Variable valve timing system), refrigeração liquida
Número de cilindros 4 cilindros em linha
Diâmetro 76 mm
Curso 55.1 mm
Cilindrada 999.8 cm³
Taxa de compressão 13.2 ± 1
Sistema de lubrificação carter úmido e bomba de óleo
Sistema de partida elétrica
Alimentação injeção eletrônica
Tipo de ignição eletrônica
Potência Máxima 202 cv a 13.200 rpm
Torque Máximo 12 kgf.m a 10800 rpm
Transmissão manual 6 velocidades
Sistema de Transmissão corrente

 

Chassi dupla longarina superior construído em peças de liga de alumínio fundido e perfil extrudado de liga de alumínio
Suspensão dianteira GSX-R1000RA telescópica invertida, mola helicoidal, amortecimento hidráulico pressurizado com pré-carga da mola e forças de amortecimento de compressão e retorno
Suspensão Traseira GSX-R1000RA balança articulada, tipo link com mola helicoidal com amortecimento hidráulico pressurizado
Suspensão dianteira GSX-R1000A telescópica invertida, mola helicoidal e amortecimento hidráulico
Suspensão Traseira GSX-R1000A balança articulada, tipo link com amortecimento hidráulico e mola helicoidal
Pneu dianteiro 120/70ZR17 M/C (58W) sem câmara
Pneu traseiro 190/55ZR17 M/C (75W) sem câmara
Freio Dianteiro duplo disco de Ø320mm, pinça de 4 pistões opostos de montagem radial, acionamento hidráulico, sistema ABS
Freio Traseiro único disco de Ø220mm, pinça de 1 pistão acionamento hidráulico, sistema ABS
Tamanho da roda dianteira Aro 17, liga leve de alumínio
Tamanho da roda traseira Aro 17, liga leve de alumínio
Relação primária de marcha 1.652
1º marcha 2.562
2º marcha 2.052
3º marcha 1.714
4º marcha 1.500
5º marcha 1.360
6º marcha 1.269
Relação final de marcha 2.647

 

CONSUMO DE COMBUSTÍVEL *informações coletadas em laboratório em condições controladas e procedimentos normatizados. Qualquer motocicleta homologada no Promot 4.2 seguem o padrão WMTC
15,8 km/L Ciclo WMTC dinamômetro

 

 

%d blogueiros gostam disto: