O socorro vem de moto e pode levar até cinco minutos

MOTOCICLETAS AGILIZAM ATENDIMENTO DOS BOMBEIROS

Serviço sobre duas rodas prevê chegada do socorro em até cinco minutos

O Pelotão de Operações com Motocicletas, do Destacamento Bombeiro Militar de Motociclista (DBM/MOT), ganhou mais seis postos para aumentar ainda mais a agilidade e rapidez ao atendimento de ocorrências. As novas unidades beneficiadas são Nova Iguaçu, Jacarepaguá, Penha, Campo Grande, Vila Isabel e Duque de Caxias. Agora, no total, são 10 postos, incluindo os do Centro, Barra da Tijuca, Guadalupe e Copacabana.
O serviço sobre duas rodas, que prevê a chegada do socorro em até cinco minutos, garante o mesmo atendimento oferecido pelas viaturas de grande porte, mas em até um terço a menos do tempo do socorro convencional.
Além dos novos postos, foram adquiridos conjuntos de proteção para motociclistas com sistema de Air bag, o que garante maior segurança em caso de possíveis acidentes. Entre as novidades implantadas antes da Olimpíada está a utilização de extintores de incêndio nas motos. Hoje cada dupla de motociclistas carrega 30 litros da solução que contém a substância supressora de incêndio, potencializando a capacidade de extinção do agente comparado a extintores convencionais de água ou pó químico seco.


OCORRÊNCIAS

De acordo com o comandante do Pelotão de Operações com Motocicletas, capitão Nilsen Ramil Bonifácio de Oliveira, o serviço prestado está preparado para atender às mais diversas ocorrências, desde incêndio e acidente em residências, colisão de veículos e motos, atropelamento, queda, afogamento e até parada respiratória.
– Com a redução considerável do tempo-resposta a praticamente todo tipo de acidente, a população se sente ainda mais protegida. Sem falar que a corporação conta com toda a inovação tecnológica para realizar o atendimento à sociedade – explicou o comandante do Pelotão de Operações com Motocicletas.
Especialização em três meses
O Pelotão de Operações com Motocicletas foi criado em julho de 2012 e tem sede em Guadalupe. Hoje, são 20 motos, sendo duas em cada um dos 10 postos. Eles se deslocam em dupla para atender as ocorrências.
Para estarem aptos para a atividade, os militares precisam passar pelo Curso de Especialização em Operações com Motocicletas, que dura cerca de três meses e meio e tem carga horária de 440 horas. Durante o treinamento, eles recebem orientações para efetuarem atendimento pré-hospitalar, desencarceramento e combate a incêndio.

3017345

3017339

%d blogueiros gostam disto: