Papa a motociclistas: o mundo precisa da paixão de viver

“O mundo precisa de paixão”: foi o que disse o Papa Francisco ao receber na manhã de quarta-feira os atletas que participarão do Grande Prêmio de San Marino e da Costa de Rimini de Motociclismo.

Ao grupo, o Pontífice reafirmou a importância do esporte na sociedade atual. “A Igreja considera a atividade esportiva, praticada no pleno respeito das regras, um válido instrumento educativo especialmente para as jovens gerações, ou melhor: insubstituível.”

O fenômeno esportivo, recordou o Papa, estimula uma saudável superação de si e dos próprios egoísmos, prepara para o espírito de sacrifício e, se bem praticado, suscita a lealdade nas relações interpessoais, a amizade e o respeito pelas regras.

O esporte, disse ainda Francisco, expressa uma linguagem universal, transcendendo confins de línguas, raças, religiões e ideologia – o que fica ainda mais evidente na prática amadora, “que vem do coração”.

Paixão e campeão de vida

Comentando o discurso proferido pelo Presidente do Comitê Olímpico Nacional Italiano (CONI), Giovanni Malagò, que acompanhava os motociclistas, o Papa ressaltou duas expressões: paixão e campeão de vida.

Ao ler notícias sobre o suicídio de jovens – “e são muitos” -, Francisco se questiona sobre a motivação:

“ Posso dizer que naquela vida faltava ‘paixão’, alguém não soube semear as paixões para viver. E depois as dificuldades não foram enfrentadas com esta paixão. Contagiem com a paixão: este mundo necessita das paixões, da paixão. Viver com paixão, e não como quem carrega a vida como um fardo. A paixão é ir avante. ”

A segunda expressão, campeão de vida, está relacionada à primeira. É possível se tornar campeão esportivo, mas “campeão de vida é quem vive com paixão, quem vive com plenitude é capaz de viver assim”.

Ao final da audiência, o Papa foi presenteado com inúmeros capacetes.

%d blogueiros gostam disto: