SP: Foram roubadas mais de 3,2 mil motos na capital de janeiro a março. No estado, são 9,5 mil roubos.

São Paulo registrou uma média de 35 roubos de motos por dia este ano. No estado, são 105 motos roubadas diariamente, segundo levantamento feito pela Fundação Álvares Penteado e uma empresa de rastreamento com base nos dados da Secretaria da Segurança pública sobre furtos e roubos de veículos. Como as estatísticas oficiais não separam os veículos por categoria, o estudo inédito fez um raio-X só das motocicletas, analisando os boletins de ocorrência.

Segundo o levantamento, entre janeiro e março foram roubadas 3.209 motos na cidade de São Paulo, uma média de 35 motos roubadas por dia. Em fevereiro, o bairro com maior número de roubos foi Guaianases, com 29 motos roubadas. Em março, a Brasilândia registrou 28 roubos.

O levantamento mostra ainda o total de furtos e roubos de motos em todo o estado. No mês de janeiro foram 3.109 furtos e roubos a motos no estado de São Paulo. No mês seguinte, esse número caiu: foi para 2.978 ocorrências. Já em março, aumentou muito: 3.482 casos. No total, mais de 9.500 motos foram roubadas e furtadas em todo o estado no primeiro trimestre deste ano. Em média, foram 106 motos roubadas ou furtadas por dia.

As cidades com mais casos de furtos e roubos de moto (no primeiro trimestre):

  • São Paulo: 3.209 roubos
  • Campinas: 328 roubos
  • Guarulhos: 211 roubos

Quase a metade dos roubos de moto no estado de São Paulo acontece à noite. Na capital é a mesma coisa: mais de 40%. Depois, vem o período da tarde e da madrugada. Pela análise dos números, é menos arriscado andar de moto de manhã.

A Polícia Militar informou que 40% das motos são recuperadas e que mais de 200 pessoas foram presas em flagrante com motos roubadas nos últimos dois anos na Capital.

O que sobra de uma moto roubada é abandonado no meio da rua. Na zona leste, o SP2 encontrou esses três quadros. Essa é a única parte que não tem valor comercial. É que aqui está impresso o número do chassi da moto. E mesmo assim, os bandidos lixam pra dificultar a identificação.

As outras peças são vendidas separadamente. Em franco da rocha, na grande são paulo, a polícia encontrou uma caminhonete com dezenas de pedaços de motos. Ali funcionava segundo a investigação uma oficina de desmanche. O dono foi preso.

%d blogueiros gostam disto: