Yamaha estimula a prática do motociclismo

Aproveitar as tendências e as mudanças da sociedade é a chave para iniciar novos negócios e reformular costumes. No Japão, a Yamaha conseguiu explorar vários desses fatores ao iniciar um sistema de aluguel de motos, que vai além do simples fornecimento do serviço de oferecer um veículo para uso temporário.

O significativo declínio no índice demográfico e consequente encolhimento da faixa de população jovem, a falta de espaço para estacionar veículos e guardar equipamentos de uso temporário e o afastamento do mundo das duas rodas, por razões familiares, formam a base de dois programas da fábrica nipônica para fomentar a prática do motociclismo.

Não é apenas em cidades como Tóquio e Osaka, famosas pelo alto custo do metro quadrado, que as residências exploram ao máximo o espaço útil privativo. Portas de entrada que abrem para o lado externo e pias únicas para cozinha, banheiro e área de serviço são apenas exemplos do arrojo para tornar os lares mais espaçosos.

Falta espaço

Em todo o país, antes de comprar um veículo de duas ou quatro rodas é necessário provar a disponibilidade do espaço correspondente para estacioná-lo em local privado, seja na garagem de casa ou em um estacionamento externo. Quando se nota a existência de empresas que alugam malas de viagem, entende-se que o espaço destinado a acomodar o equipamento necessário para pilotar uma motocicleta – macacão, botas, luvas, capacete, etc. – poderia ser melhor utilizado para abrigar móveis ou utensílios de utilidade mais frequente.

Segundo as pesquisas da Yamaha, outros pontos que influenciaram na queda de vendas de motocicletas são relativos à idade dos usuários. No primeiro grupo estão aqueles que alimentaram a expansão do mercado de duas rodas nas décadas de 1980 e 90 e que venderam suas motos por questões sociais ou econômicas e agora querem voltar a curtir o veículo.

A falta de prática, no entanto, atrapalha esse retorno. Já os mais jovens que conquistaram a licença de conduzir motos nem sempre sentem-se confiantes para encarar as vias públicas ou mesmo investir na comprar de um veículo novo.

Yamaha Riding Academy

Fabricante de barcos e equipamentos para navegar, a Yamaha conseguiu aumentar a demanda desses produtos ao criar um clube que facilita o aluguel dos equipamentos náuticos. O sistema operado em cerca de 140 marinas espalhadas pelas várias ilhas que compõem o arquipélago japonês resolveu o problema para cerca de 23 mil associados ao programa. Para tanto, basta ter a licença de navegação adequada ao produto a ser alugado.

Em abril deste ano o sucesso desse programa foi replicado no mercado de motocicletas com melhorias. O aluguel puro e simples de motos é algo que existe no Japão há vários anos, mas a fabricante optou por lançar em abril deste ano o programa Yamaha Riding Academy.

O diferencial desse serviço oferecido em 39 revendas espalhadas do Japão vai além da possibilidade de escolher desde um scooter de 50 cm³ até modelos de alta cilindrada. Nesses locais é possível alugar o equipamento de segurança necessário e fazer um curso de atualização, tudo com seguro incluído. Pode-se optar por aulas em circuito fechado, passeios curtos e outros mais demorados.

Uma pesquisa de mercado demonstrou que a última opção está sendo usada como verdadeiros test rides para consumidores em vias de escolher um novo modelo. Atualmente o programa é disponibilizado apenas a motociclistas habilitados, com 20 anos de idade e residentes no Japão.

Clube de motos

O diferencial do serviço oferecido em 39 revendas do Japão vai além. Permite desde a escolha de um scooter de 50 cm³ até modelos de alta cilindrada. Nesses locais também é possível alugar equipamentos de segurança ou fazer curso de atualização, tudo com seguro incluído. Pode-se optar também por passeios curtos ou demorados.

%d blogueiros gostam disto: