Já ouviu falar em Leonette

Seu criador foi Leon Herzog, um judeu que passou pelo que houve de pior na segunda Guerra Mundial e encontrou paz no Brasil. Com muita luta e trabalho árduo ele começou com uma lojinha no Caju, em 1951 montando e vendendo bicicletas.

Depois passou a acoplar motores dois tempos às bicicletas. os motores eram importados da francesa Lavalette. Como as bicicletas chamavam-se Gulliver, nasceu a Gullivette.

Tempos depois Leon criou a Leonette. O primeiro modelo tinha duas marchas com seletor no manete e pedais para ajudar o motorzinho de 50cm³ nas subidas. Com o passar do tempo as modificações foram melhorando o produto e o sucesso foi certo.

Naquela época, motos de até 50cm³ podiam ser pilotadas por qualquer pessoa maior de 15 anos, sem precisar de habilitação. Mas o regime militar brasileiro endureceu, criando obstáculos aos negócios com países comunistas e Leon dependia de importações.

Para piorar, em 1969 o filho de um ministro morreu em Copacabana, num ciclomotor e, quase imediatamente, os menores foram impedidos de pilotar. As vendas caíram a um quarto do que eram.

A pá de cal para a Leonette foi a invasão das motos japonesas no mercado e o crescimento da grande concorrente, a Mobilete, da Caloi. A ùltima Leonette, modelo Mustang M20, foi produzida em 1971.

%d blogueiros gostam disto: