Moto viageiro compartilha a sua historia, por Eduardo Avila

Com minha moto cruzei 19 paises:
Brasil
Uruguay
Argentina
Chile
Peru
Ecuador
Colombia
Panama
Costa Rica
Nicaragua
Honduras
El Salvador
Guatemala
Mexico
EUA
Belize
Venezuela
Bolivia
Paraguay

No dia 21.03.2014 sai em viagem com a intenção de ir ate Ushuaia. Havia recém aprendido a pilotara e recém conseguido minha motocicleta, Yamaha – Midnight Star 950.

 

Fiz um curso básico de mecânico e parti com um pouco mais de 1..000 dólares no bolso. Levei 2 meses para chegar, a viagem foi baseado em CouchSurfing (comunidade online de viajantes) e de acampar. A lei era não pagar para dormir. Acampei na estrada e em varias estacoes de bombeiros, em casas abandonadas, contêiner velho, portos, vilarejos abandonados, posto de gasolina, Testemunhas de Jeova , no deserto e em bases militares também.

Em vários lugares…resultou que me empolguei muito com a viagem. Cheguei em Ushuaia o dia 20.05.2014 com muito frio, de la parti para o norte via Chile, fiquei sem dinheiro no Peru, levei um ano para chegar do Peru ate a Colômbia, conhecendo gente, trabalhando, vendendo artesanatos.
Tive muito apoio no Peru, Equador e Colômbia, vários moto clubes me apoiavam muito e vários queriam me conhecer. Tive a grande oportunidade de cruzar para Panamá, vários moto clubes de Bogotá fizeram uma festa beneficente para mim para juntar dinheiro para o cruzamento. Fui na ultima viagem do Ferry Express desde Cartagena a Colon, dia 21.05.2015. Comecei a fase da America Central, com pouco dinheiro e sem conhecer ninguém fui viajando (com um amigo argentino em uma Tornado 250) dormindo nas maravilhosas praias da America central, acampamos e dormimos em redes por 3 semanas.

*Detalhe: Viajo entre 75 a 80 km por hora, com essa velocidade a minha moto faz uma media de 3 litros a cada 100km. Nao viajo mais rápido para evitar custos, tanto de gasolina como pastilha de freios e principalmente pneus.

Cruzei todo o México, fui barrado 3 vezes na estrada. Uma por narcotraficantes e outra por para militares e a ultima por zapatistas (movimento indígena de separação). Por sorte em nenhuma da situação tive problema, me deixaram ir sem nenhum problema, a primeira ate me deram dinheiro (3 dolares) para que compre uma boa cerveja. Cheguei nos EUA por Nogales (SON MEX – AZ EUA) cruzei ate Seatle, não me deixaram entrar no Canada por não ter o visto. Apliquei para o visto e me negaram…segui caminho ate Califórnia onde a ideia era buscar um trabalho para poder voltar a casa…um amigo me convida a ir a NY, saio de Califórnia e vou rumo a Chicago e Niagaras Falls para ir a NY, volto para Califórnia passando por Washington e Memphis, também visitei NASA em Houston. Tive vários problemas nos EUA e horríveis momentos la.

*Detalhe: Tive apoio e pequeno patrocínio de Yamaha em vários países: Paraguay, Peru, Equador, Colômbia, Costa Rica, Nicarágua, Guatemala e grande patrocínio de Yamaha no México. Nos EUA me prometeram muito mas não cumpriram nada.

Busquei trabalho e acabei trabalhando como pedreiro alguns dias onde o salario era de 120 dólares por dia. Depois já terminado a obra consegui um trabalho no campo, em uma plantação de uva para vinhos, onde o salario era de 400 dólares semanais. Gostei bastante dos momentos no campo, me ensinou muito da vida e muito dos meus próprios limites, volto a México…Conheci minha atual esposa la, passamos 6 meses juntos no México e então ela decidi ir comigo ate o Fim do Mundo. Vou a Guadalajara, construo um pequeno trailer para a minha moto (de um so pneu), levo quase 2 meses para construir (entre reunir patrocínios e materiais).

Saímos de México dia 12.04.2016 por Belize, gastamos 5 semanas na America Central, fomos recebidos como reis tanto na Guatemala quanto em Honduras porque ficamos muito conhecidos na Península mexicana e muita gente queria conhecer-nos e mais que tudo conhecer o trailer feito no fundo de quintal que ja carregava 8.000km na epoca.
Chegamos a Panamá e tivemos que cruzar por Contêiner ate Cartagena (a gente em avião, a moto em contêiner). muita burocracia e recebo a moto o dia 23.05.16 na Colômbia, fiquei mais de 1 ano fora da America do sul. Fomos recebidos como reis em Colômbia também, tenho muitos bons amigos la, um dos melhores países que estive n minha vida, gente humilde, carinhosa e alegre. Passamos a Venezuela. Naã podemos entrar no pais com a moto porque a fronteira estava fechada. Nenhum Colombiano pode entrar na Venezuela e nenhum Venezuelano pode sair do pais (a situação esta super complicada la, não existe comida e nem recursos higiênicos). Estivemos 1 mês viajando como mochileiros no pais, dependendo de ônibus =C
Tivemos momentos bons e muito ruins, um no qual a policia nos obrigou a tirar a roupa para procurar dinheiro…não tínhamos nada, já havíamos perdido algo como 5 kg cada e estávamos sobrevivendo comendo pate com bolacha de sal. Tinhamos 10 dólares e a policia perguntou onde estavam nossos dólares que só iriamos embora quando pagássemos 100 dólares a eles…demoramos um pouco menos de 1 hora na situação ali ate que o policial se convenceu que de fato não tínhamos nenhum dinheiro.
Chegamos a Colômbia sem nada de dinheiro e começaram a trata-nos super bem (com comida =D)

 

* Detalhe: Financiamos nossa viagem com venda de itens da viagem, como Balaclava, paths (bordados) e adesivos. Também carregamos notas e moedas de outros países para venda em moto encontros. Mais de 50% da nossa renda e de doação, os outros 50 são das nossas vendas e de trabalho.. Conseguimos patrocínio de empresas também, hoje vestimos a Sequoia, temos calca e jaqueta da marca e tivemos varias luvas da marca que fazíamos rifa em eventos de moto (também para financiar a viagem).

 
Marchamos ao sul, Equador, Peru, entramos a Bolívia, passamos por Mato Grosso do Sul, entramos a Paraguai, nos apaixonamos com o carinho e a alegria do Paraguaio, foi o pais mais amistoso e alegre que passamos. Entramos na Argentina por Formosa e descemos ate Mendoza, participamos de vários moto encontros no caminho onde fomos fazendo mais amizade e ar recando mais recursos. Cruzamos a Chile, um dos países favorito da minha espoa, descemos ate Temuco e de la cruzamos por San Martin de los Andes…chegamos em Ushuaia o dia 25.11.2016 para o Moto Encontro del Fin del Mundo onde eu cortei meus dreads em rede estadual (havia prometido que se chegasse vivo ao fim do mundo uma 2 vez iria cortar meu cabelo e enterrar em terras australes) e assim fiz. Subimos pela Ruta 3. Cruzamos a Uruguay e entramos a Jaguairao (RS), de la subimos ate Curitiba para um moto encontro e entao marchamos ate Foz do Iguassu onde encontramos a família da minha esposa que vinha de viagem a Brasil. de la seguimos ate Campo Grande, Mato Grosso do Sul, onde eu nasci.

Um resumo de quase 3 anos de viagem 😛

Para contato:
Whatsapp: +556784178081
email: eduardoavila91@gmail.com
Facebook: Expedition Lone Rider
Instagram: @dutzavila

Muito obrigado pela atenção 😊
O proximo projeto é ser a primeira pessoa a dar à voltaa ao mundo em uma moto eletrica 100% sustentavel.
Assim que desde já comecar a buscar apoio e patrocinios 😃

“La vida es muy corta y el mundo es muy grande. Es tiempo de rodar #keepriding” Eduardo Avila

 

 

%d blogueiros gostam disto: