Bom, bonito, barato (e pertinho de Brasília): que tal para seu próximo passeio?

Bate e volta nos arredores de Brasília que vale a visita

a
Salto de Corumbá Foto: Goiás Turismo

 

A procura pelos pacotes internacionais caiu consideravelmente devido à crise econômica e às constantes altas de moedas estrangeiras como dólar e euro. Problema que pode se tornar em oportunidade para explorar novas experiências sem precisar rodar muito e com uma boa economia. Aproveitar para conhecer destinos mais próximos (e baratos) pode ser uma grata surpesa para os viajantes sem preconceito e com uma boa dose de curiosidade na bagagem. Curta Mais recomenda Goiás e as belezas do cerrado partindo de Brasília. O estado vizinho é cheio de surpresas e tem opções para todos os gostos e bolsos como Alto Paraíso, Aruanã, Pirenópolis, até lugares menos conhecidos (e também incríveis) como Mineiros – porta de entrada para o Parque das Emas – e São Domingos com suas grutas do Parque Estadual de Terra Ronca. Junte a (pouca) grana, arrume as malas e pé na estrada. Na lista abaixo,destinos escolhidos pelos próprios turistas como as melhores cidades para visitar em Goiás. Aproveite:

 

1. Formosa

Buraco das Araras, a segunda maior dolina de colapso do centro-oeste (depressão em formato circular formado pela dissolução das rochas) e uma das maiores do Brasil, abriga no seu interior uma densa floresta úmida, com samambaias gigantes e uma caverna secreta banhada por rios subterrâneos de água cristalina

Foto: Goiás Turismo

Para os aventureiros, Formosa (GO) é um mundo a ser desbravado: grutas, cachoeiras, quedas livres, trilhas, e rampas de voo livre vão fazer você sentir um gostinho de adrenalina como nunca antes. A cidade abriga o Salto do Itiquira, o maior do Planalto Central, e o Vale do Paranã, palco do campeonato mundial de voo livre.

Como chegar: Formosa fica a 83 km de Brasília, com acesso pela BR-020.

Programas obrigatórios: Rapel no Buraco das Andorinhas e das Araras, duas formações rochosas com grutas e rios subterrâneos de águas cristalinas; Vôo livre na pista do Vale do Paranã, que recebe, todos os anos, o campeonato de vôo livre; Jet Ski e esportes aquáticos na Lagoa Feia; Conhecer o Salto do Itiquira, no Parque Municipal do Itiquira – são 168 metros de queda livre, no maior salto de fácil acesso do Brasil; Descobrir as inscrições rupestres nos Sítios Arqueológicos da Toca da Onça e do Bisnau; Visitar as cachoeiras do Bisnau, do Indaiá e da Água Fria.

Informações de hospedagem e alimentação: Secretaria Municipal de Turismo de Formosa: (61) 3981-1234 | CAT Formosa: (61) 9686-0142

Cachoeira da Água Fria, ideal para banho e prática de esportes radicais Foto: Secretaria de Turismo de Formos
Cachoeira da Água Fria, ideal para banho e prática de esportes radicais
Foto: Secretaria de Turismo de Formos
Vale do Paranã, que recebe todos os anos uma etapa do campeonato de vôo livre Foto: Secretaria de Turismo de Formosa
Vale do Paranã, que recebe todos os anos uma etapa do campeonato de vôo livre
Foto: Secretaria de Turismo de Formosa

a1

 

2 – Corumbá de Goiás

Salto de Corumbá Foto: Goiás Turismo
Salto de Corumbá
Foto: Goiás Turismo

 

Esportes aquáticos e radicais como rapel e tirolesa são os atrativos da tranquila cidade de Corumbá, que mantém seu ar charmoso e bucólico.

Como chegar: Corumbá de Goiás fica a 130 km de Brasília, com acesso pela BR-070.

Programa imperdível: Rafting, boia-cross, tirolesa e cachoeirismo no Salto de Corumbá.

Secretaria Municipal de Turismo, Esporte e Lazer de Corumbá: (62) 3338-1576

 

3 – Cristalina

Pedra do Chapéu do Sol em Cristalina, que mantém o equilíbrio do mundo Foto: Goiás Turismo
Pedra do Chapéu do Sol em Cristalina, que mantém o equilíbrio do mundo
Foto: Goiás Turismo

 

Cristalina é tida por muitos mísiticos como o ponto de equilíbrio do mundo, graças ao magnetismo do seu solo e o trabalho com cristais e pedras preciosas.

Como chegar: Cristalina fica a 132 km de Brasília, acesso pela BR-040/BR-050.

Programa imperdível: Meditar na Pedra do Chapéu do Sol, bloco de granito de quase 100 toneladas, equilibrada há milhões de anos em uma base de pouco mais de 1 metro e tido como ponto de equilíbrio do universo.

Informações: (61) 3612-7658

 

4. Pirenópolis

Cachoeira dos Dragões, em Pirenópolis Foto: Secretaria de Turismo de Pirenópolis
Cachoeira dos Dragões, em Pirenópolis
Foto: Secretaria de Turismo de Pirenópolis

 

Tombada como conjunto arquitetônico, urbanístico, paisagístico e histórico pelo IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional em 1989, Pirenópolis é um registro da história de Goiás, que transpira nos casarões e construções antigas de seu Centro Histórico. Além disso, a cidade é o berço do escultor goiano José Joaquim de Veiga Valle e dos cantores sertanejos Zezé di Camargo e Luciano (a casa onde eles cresceram ainda existe, nos arredores da cidade!). Vale intercalar os passeios pela cidade com visitas às cachoeiras e trilhas do Parque Estadual Serra dos Pireneus. A cidade, que recebe grandes festivais de gastronomia, literatura e cinema, e festas religiosas, é um dos destinos preferidos de fins de semana e feriados prolongados para os moradores de Goiânia e Brasília.

Como chegar: Pirenópolis fica a 150 km de Brasília, com acesso pela BR-060.

Programas obrigatórios: Conhecer as construções do Centro Histórico de Pirenópolis, como a Igreja de Nossa Senhora do Rosário, a Igreja de Nossa Senhora do Carmo, Igreja de Nosso Senhor do Bonfim, o Cinema e o Teatro Pirineus e a Casa de Câmara e Cadeia; Conhecer a Cidade de Pedra, a maior cidade de pedra do Brasil, com diversas formações rochosas que formam cânions, labirintos e pedras de formatos que lembram animais e rostos; Trilhas, montanhismo, arborismo, rapel e banhos de cachoeira no Parque Estadual Serra dos Pirineus, que tem por objetivo preservar os sítios naturais de relevância ecológica e histórica, e que abriga a cachoeira do Abade, com 22 metros de queda e rodeada por uma praia de areia branca; Visitar as cachoeiras do Lázaro, do Rosário, da Fumaça, da Meia Lua e dos Dragões.

Telefones úteis: Secretaria de Turismo de Pirenópolis: (62) 3331-2416 | CAT – Pirenópolis: (62) 3331-2633

 

Igreja Nossa Senhora do Rosário, parte do patrimônio tombado pelo IPHAN Foto: Goiás Turismo
Igreja Nossa Senhora do Rosário, parte do patrimônio tombado pelo IPHAN
Foto: Goiás Turismo
Roteiro de charme: entre ruas e prédios históricos, o burburinho dos bares e restaurantes
Roteiro de charme: entre ruas e prédios históricos, o burburinho dos bares e restaurantes
Arborismo em Pirenópolis Foto: Goiás Turismo
Arborismo em Pirenópolis
Foto: Goiás Turismo
Cachoeira do Lázaro Foto: Goiás Turismo
Cachoeira do Lázaro
Foto: Goiás Turismo

 

5. Alto Paraíso de Goiás

Vale da Lua em Alto Paraíso de Goiás Foto: Goiás Turismo
Vale da Lua em Alto Paraíso de Goiás
Foto: Goiás Turismo

 

Uma das portas de entrada para o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, Alto Paraíso de Goiás possui mais de 120 cachoeiras catalogadas e é um destino indicado para quem procura turismo de aventura e ecoturismo.

Como chegar: Alto Paraíso de Goiás fica a 243 km de Brasília, acesso pela BR-010.

Programa obrigatório: Conhecer o Vale da Lua, as Cachoeiras Almácegas I e II e os Saltos Rio Preto I e II.

Informações: (62) 3446-1159

 

6 – Colinas do Sul

 

f1
Águas termais em Colinas do Sul Foto: Goiás Turismo

 

Localizada entre o Lago de Serra da Mesa e a Chapada dos Veadeiros, Colinas do Sul está cercada por atrações naturais com opções de trilhas, cachoeiras, mirantes, vales, serras, rios e lagos. A cidade tem grande potencial para o turismo de pesca e abriga o encontro dos rios São Miguel e Tocantinzinho. Para os que buscam programas mais tranquilos, Colinas do Sul também possui banhos em águas termais.

Como chegar: Colinas do Sul fica a 296 km de Brasília, com acesso pela BR-010

Programas obrigatórios: Banhos nas águas termais; Pesca esportiva e banhos no Lago de Serra da Mesa, o segundo maior lago artificial do Brasil; Camping, tilhas e banhos na Reserva Particular do Patrimônio Natural Cachoeira das Pedras Bonitas; Acesso para o Parque da Chapada dos Veadeiros, unidade de conservação brasileira de proteção integral à natureza, que abriga cachoeiras e belezas naturais, atraindo turistas para trilhas, esportes radicais e banhos de cachoeira; Descobrir o encontro dos rios São Miguel e Tocantinzinho.

Telefones úteis: Prefeitura de Colinas do Sul: (62) 3486-1117 | Allan Kardec, da Secretaria de Turismo: (62) 9627-4477

 

Lago Serra da Mesa, segundo maior lago artificial do Brasil Foto: Goiás Turismo
Lago Serra da Mesa, segundo maior lago artificial do Brasil
Foto: Goiás Turismo
Águas termais em Colinas do Sul Foto: Goiás Turismo
Águas termais em Colinas do Sul
Foto: Goiás Turismo

7. Cavalcante

Cachoeira Santa Bárbara Foto: Goiás Turismo
Cachoeira Santa Bárbara
Foto: Goiás Turismo

 

Ecoturismo, turismo de aventura e turismo cultural se encontram em Cavalcante, município que abriga quase 70% da área total do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, unidade de conservação brasileira de proteção integral à natureza e Patrimônio Mundial da UNESCO. Cachoeiras, serras, rios e cânions fazem o cenário da cidade, onde o Sítio Histórico e Patrimônio Cultural Kalunga, a maior comunidade quilombola do País, também está abrigado.

Como chegar: Cavalcante fica a 314 km de Brasília, com acesso pela BR-153 / BR-060.

O que fazer: Visitar o Povoado Kalunga do Engenho II e conhecer as tradições quilombolas, além de descobrir as belezas naturais do Sítio Histórico, como a Cachoeira da Capivara, a Cachoeira Candaru, com 70 metros de queda d’água, e a Cachoeira de Santa Bárbara, a 5ª cachoeira mais visitada do Brasil, com 35 m de queda que formam um poço de água cristalina, com pontos esverdeados e azuis; Trilha, rapel, escalada e esportes radicais na Ponte de Pedra, um enorme arco de pedra aberto trabalho das águas do Rio São Domingos, com um salto de quase 100m de altura; Visitar as 7 cachoeiras do Complexo do Rio do Prata: Pratinha I, II, III, IV,V, Rei do Prata, Urubu Rei;

Informações de hospedagem e alimentação: Prefeitura Municipal de Cavalcante: (62) 3494-1193 | (62) 3494-1399 | Secretaria de Turismo de Cavalcante e CAT – Cavalcante: (62) 3494-1507

 

Ponte de Pedra Foto: Goiás Turismo
Ponte de Pedra
Foto: Goiás Turismo
Trilha na Chapada dos Veadeiros, em Cavalcante Foto: Goiás Turismo
Trilha na Chapada dos Veadeiros, em Cavalcante
Foto: Goiás Turismo
Cachoeira Rei do Prata Foto: Goiás Turismo
Cachoeira Rei do Prata
Foto: Goiás Turismo

 

8 – Goiânia

Palácio das Esmeraldas, do circuito Art Déco de Goiânia Foto: Goiás Turismo
Palácio das Esmeraldas, do circuito Art Déco de Goiânia
Foto: Goiás Turismo

 

Apesar de não ter tantos atrativos naturais, Goiânia é um polo turístico de relevância nacional quando se fala em turismo de eventos, negócios, compras e até saúde, recebendo visitantes de todo o Brasil.

Como chegar: Para chegar a Goiânia de qualquer lugar do Brasil, o novo aeroporto é a opção mais rápida. De carro, o acesso é pelas BR-060, BR-153, GO-060, GO-020, GO-403, GO-070 ou GO-080.

Programas imperdíveis: Curtir a vida noturna da capital; Visitar os parques Vaca Brava, Flamboyant, Lago das Rosas, Areião e dos Buritis; Conhecer o acervo arquitetônico Art Déco, como o Palácio das Esmeraldas e o Teatro Goiânia;

Como chegar: a 208 Km de Brasília via BR-060.

Informações: (62) 3524-7285

 

9 – Trindade

Festa do Divino Pai Eterno em Trindade Foto: Secretaria de Turismo de Trindade
Festa do Divino Pai Eterno em Trindade
Foto: Secretaria de Turismo de Trindade

 

Trindade, a 230 km de Brasília, não ganhou a alcunha de Capital da Fé à toa: a cidade de 115 mil habitantes recebe quase 4 milhões de pessoas todos os anos, os devotos do Divino Pai Eterno que peregrinam até lá de todas as partes do Brasil – e do mundo -, para expressarem sua fé.

Como chegar: Trindade fica a 230 km de Brasília, com acesso pela BR-060.

Programa obrigatório: Presenciar a Festa do Divino Pai Eterno.

Informações: (62) 3506-7041

 

10 – Cidade de Goiás

Igreja São Francisco de Pádua, na Cidade de Goiás Foto: Goiás Turismo
Igreja São Francisco de Pádua, na Cidade de Goiás
Foto: Goiás Turismo

 

Berço da poetisa Cora Coralina, a antiga capital do estado foi fundada durante o ciclo do ouro, no século XVIII. Atualmente, a Cidade de Goiás atrai turistas interessados em seu charme histórico.

Como chegar: A Cidade de Goiás fica a 316 km de Brasília, com acesso pela BR-070.

Programa imperdível: Conhecer o centro histórico da cidade, tombado como Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade pela UNESCO.

CAT – Goiás: (62) 3371-7713 | (62) 8596-4227

 

11 – Rio Quente

Banho

Banho nas águas cristalinas de Rio Quente

Foto: Goiás Turismo

Rio Quente já foi distrito de Caldas Novas e por isso também tem grande destaque no turismo de águas termais. Atualmente abriga o complexo turístico do Rio Quente Resorts.

Como chegar: Rio Quente fica a 330 km de Brasília, acesso pela BR-060 e GO-010 até Bela Vista de Goiás, então, entre à esquerda na GO-139; no encontro com a GO-213, vire sentido a Rio Quente e logo vire na GO-507.

Programa imperdível: Banhos nas águas termais cristalinas.

Informações: (64) 3452-7021

 

12 – Caldas Novas

Caldas

As fontes de águas termais possuem propriedades terapêuticas e medicinais e são o grande destaque de Caldas Novas

Foto: Goiás Turismo

A grande campeã, eleita pelo público como a melhor cidade turística de Goiás, é nacionalmente conhecida por suas águas termais, que compõem o maior manancial hidrotermal do mundo e recebem mais de quatro milhões de turistas por ano, do Brasil e de fora do país. Caldas Novas é a quarta cidade turística não-capital do Brasil, e possui o maior polo hoteleiro de Goiás. A cidade também abriga o Parque Estadual da Serra de Caldas Novas, com suas trilhas e cachoeiras, abrindo espaço para o ecoturismo e o turismo de aventura, e recebe eventos de porte nacional, como o Caldas Country, um dos maiores festivais de música sertaneja do Brasil.

Como chegar: Caldas Novas fica a 305 km de Brasília, com acesso pela BR-060 seguindo pela BR-153 (até o trevo de Piracanjuba) e seguir: GO-217, GO-139 e GO-213. Ou pela GO-020, e depois pela GO-139.

Programas obrigatórios: Relaxar nas piscinas de águas termais, que brotam do chão em temperaturas que variam entre 43° e 70°, e possuem propriedades terapêuticas e medicinais; Curtir uma temporada nos clubes aquáticos e de águas termais: são mais de 200 piscinas termais e mais de 20 clubes aquáticos na cidade, que possui 130 mil leitos com taxa de ocupação média e alta durante todo o ano; Pesca esportiva, passeios de barco, canoagem, jet ski e outros esportes aquáticos no Lado de Corumbá, lago artificial de 65 km² que abastece a Usina Hidrelétroca de Corumbá I; Trilhas, esportes radicais e banhos de cachoeira no Parque Estadual Serra de Caldas Novas, área de preservação criada em 1970 para proteger a região de reabastecimento do lençol termal da região; Visitar o Jardim Japonês, inspirado nos jardins de templos budistas, espaço repleto de misticismo e um convite à meditação;

Informações de hospedagem e alimentação: Secretaria de Turismo de Caldas Novas e CAT-Caldas Novas: (64) 3454-3524

Cachoeira

Cachoeira no Parque Estadual Serra de Caldas Novas

Foto: Goiás Turismo

Águas

Caldas Novas possui mais de 200 piscinas termais…

Foto: Secretaria de Turismo de Caldas Novas

Parque

… e mais de 20 parques e clubes – é água pra curtir o ano inteiro!

Foto: Secretaria de Turismo de Caldas Novas

Lago

Pôr do sol no Lago Corumbá, em Caldas Novas

Foto: Secretaria de Turismo de Caldas Novas

 

13 – Mambaí

Tirolesa

Tirolesa em Mambaí, uma das maiores do Brasil

Foto: Goiás Turismo

Apesar de pouco conhecida, Mambaí está cheia de cachoeiras, lagos, cânions e cavernas, fazendo da cidade um destino ideal para o ecoturismo e o turismo de aventura.

Como chegar: Mambaí fica a 313 km de Brasília, acesso pela BR-020.

Programa imperdível: Cruzar o cânion do Córrego das Dores em uma das maiores tirolesas do Brasil – são 102 metros de altura e 320 metros de extensão.

Informações: (62) 3484-1251

 

 

14 – São Miguel do Araguaia/Luiz Alves

Pesca

Pesca esportiva no Rio Araguaia

Foto: Goiás Turismo

Sombra e água fresca são alguns dos atrativos de São Miguel do Araguaia, ponto de acesso à Luiz Alves e à Ilha do Bananal, maior ilha fluvial do mundo. As belezas naturais de São Miguel atraem banhistas e praticantes de esportes aquáticos e pesca, além de cruzeiros e barcos-hotéis.

Como chegar: São Miguel do Araguaia fica a 520 km de Brasília, com acesso pela BR-080 e Rod. Transbrasiliana.

Programas obrigatórios: Pesca esportiva em Luiz Alves, distrito de São Miguel do Araguaia (e cenário da novela “Araguaia”, da Rede Globo!); Banho e esportes aquáticos na Praia do Foguete: Mais pesca esportiva, banhos e jet ski nos rios Araguaia, Cristalino, Crixás e Pintado; Acesso à Ilha do Bananal, maior ilha fluvial do mundo e Reserva da Biosfera pela UNESCO.

Informações de hospedagem e alimentação: Secretaria de Turismo: (62) 3977-7152 | (62) 3977-7153 | CAT – São Miguel do Araguaia: (62) 3382-3140

São

Banhistas e praticantes de esportes aquáticos tem espaço na Praia do Foguete

Foto: Goiás Turismo

Pôr

Pôr do sol em São Miguel do Araguaia – não foi à toa que virou cenário de novela, hein?

Foto: Secretaria de Turismo de São Miguel do Araguaia

15 – Aruanã

Aruanã

Jet ski no Rio Araguaia, que também atrai o turismo de pesca

Foto: Goiás Turismo

Goiás pode até não ter mar, mas tem rio – e Aruanã dá um banho quando o assunto é água. Um dos maiores destinos do Rio Araguaia, a cidade se transformou em um polo para o turismo de pesca, de esportes aquáticos e de praia, recebendo em seus lagos e lagoas turistas que procuram programas mais tranquilos.

Como chegar: Aruanã fica a 489 Km de Brasília, com acesso pela BR-070

Programas obrigatórios: Pesca esportiva, banho e prática esportes aquáticos nos Rio Araguaia e Rio Vermelho; Camping às margens dos Rios Araguaia e Vermelho; Descobrir o Encontro dos Rios Araguaia e Vermelho; Conhecer a comunidade indígena Karajá e suas tradições;

Informações de hospedagem e alimentação: CAT – Aruanã: (62) 3376-1442

Pôr

Pôr do sol no Rio Araguaia, cenário de tirar o fôlego

Foto: Goiás Turismo

Pesca

Pesca esportiva no Rio Araguaia

Foto: Goiás Turismo

16 – Mineiros

Passeio

Passeio de bote no Parque Nacional da Emas

Foto: Secretaria de Turismo de Mineiros

Uma das portas de entrada para o Parque Nacional das Emas, onde se pode observar o efeito da bioluminescência, Mineiros também é a casa de mais de 150 cachoeiras catalogadas e da região mística do Pinga-Fogo, ideal para a prática de trekking, hiking e rapel. A cidade possui grande variedade de fauna, flora, piscinas naturais e grutas, fazendo de Mineiros um destino ideal para o turismo de aventura.

Como chegar: Mineiros fica a 633 Km de Brasília, com acesso pela BR -060.

O que fazer: Observar o fenômeno da bioluminescência no Parque Nacional das Emas; Boia-cross, flutução e safári no Parque Nacional das Emas; Trekking, hiking e rapel na região da Chapada do Pinga Fogo; Cachoeirismo e banhos nas mais de 150 cachoeiras catalogadas, como a dos Dois Saltos, do Ribeirão Invernadinha e do Rio Verde.

Informações de hospedagem e alimentação: Secretaria de Cultura e Turismo: (64) 3661-0005 | CAT – Mineiros: (64) 3661-0006

Mineiros

Chapada Pinga Fogo, ideal para trekking, hiking e rapel

Foto: Goiás Turismo

Boia

Boia-cross no Parque Nacional das Emas

Foto: Secretaria de Turismo de Mineiros

 

17 – Jataí

Jet

Jet ski no Lago Bom Sucesso, em Jataí

Foto: Prefeitura de Jataí

Águas termais e muita adrenalina: Jataí se destaca no cenário turístico de Goiás como destino para os que procuram turismo de aventura e banhos em águas quentes. A cidade tem apostado no potencial de suas águas termais, que atraem turistas para os grandes clubes aquáticos do município: Thermas Park Jatahy e Hotel Thermas Bonsucesso. Mas, Jataí também tem espaço para camping, trilhas, rapel, tirolesa, canoagem, jet sky, rafting, e, é claro, banhos de cachoeira.

Como chegar: Jataí fica a 527 km de Brasília, acesso pela BR-060.

Programas obrigatórios: Jet ski no Lago Bom Sucesso; Pesca esportiva e esportes aquáticos no Rio Claro; Rapel e trilhas nas cachoeiras do Lajeado e do Bom Sucesso, e no Clube de Campo Ponte de Pedra; Banhos e diversão nos clubes de águas termais Thermas Park Jatahy e Hotel Thermas Bonsucesso.

Informações de hospedagem e alimentação: Prefeitura de Jataí: (64) 3632-8800 | CAT – Jataí: (64) 3632-4004 | Plantão: (64) 9612-5147

 

 

18 – São Domingos

Gruta

Gruta do Parque Estadual de Terra Ronca, em São Domingos

Foto: Goiás Turismo

São Domingos abriga o Parque Estadual de Terra Ronca, constituído por inúmeras grutas de cerca de 620 milhões de anos, banhadas por águas límpidas e mornas.

Como chegar: São Domingos fica a 443 km de Brasília, acesso pelas BR-020.

Programa imperdível: Visitar o complexo cavernícola do Parque Estadual de Terra Ronca, que concentra inúmeras grutas como a de Terra Ronca (que deu nome ao parque), São Mateus e Angélica, com galerias quilométricas e grande volume dos cursos d’água.

Informações: (62) 3425-1516

 

19 – Caiapônia

Salto

Salto São Domingos em Caiapônia

Foto: Goiás Turismo

Cachoeiras e morros fazem de Caiapônia um destino para os que gostam de aventura. Para quem curte rapel em cachoeira, moutain bike e caminhadas em trilhas as cachoeiras da Samambaia e da Abóbora são paradas obrigatórias. A cidade também abriga outras belezas naturais, como o Morro do Gigante Adormecido, que lembra um rosto humano de perfil.

Programas obrigatórios: Caiapônia fica 538 km de Brasília. Acesso pela BR-060 e GO-060.

O que fazer: Rapel, trilha, mountain bike e esportes radicais nas Cachoeiras da Samambaia, da Abóbora, da Jalapa, do Salto de São Domingos, de Santa Helena e de Salomão; Banhos mais tranquilos no Balneário do Lajeado; Rapel e trilhas no Morro do Gigante Adormecido.

Informações de hospedagem e alimentação: Prefeitura de Caiapônia: (64) 3663-1025 | Secretaria de Turismo de Caiapônia: (64) 3663-2868 | Secretaria de Desporto e Lazer de Caiapônia: (64) 3663-1899

Caiapônia

Morro do Gigante Adormecido, cenário perfeito para trilhas

Foto: Goiás Turismo

Cachoeira

Cachoeira em Caiapônia

Foto: Goiás Turismo

 

20. Piranhas

Cachoeira

Cachoeira Santa Helena em Piranhas

Foto: Goiás Turismo

Piranhas possui um grande potencial para o ecoturismo graças a suas riquezas naturais: o destino é ideal para quem deseja banhos de cachoeiras e córregos e praticar caminhada, rapel, escalada e outras atividades esportivas e radicais.

Como chegar: Piranhas fica a 525 km de Brasília, acesso pela BR-060 e GO-060.

Programa imperdível: Banho e esportes aquáticos na Cachoeira Santa Helena e nas águas cristalinas do córrego João Firmino.

Informações: (64) 3665-7000

 

 

 

 

Deixe já o seu comentário

%d blogueiros gostam disto: